5 verduras ricas em cálcio para você acrescentar ao cardápio diário

Confira dicas de alimentos que podem melhorar sua saúde!

Por Larissa Mortari - 08/08/2019

O cálcio é um elemento vital pois participa de processos orgânicos importantes no corpo. Sua maior concentração está nos ossos e dentes, 99%, e 1% no sangue. Uma pesquisa feita na Universidade de Copenhague, na Dinamarca, mostrou que alimentos ricos no mineral diminuem a absorção da gordura vinda dos alimentos. Isso porque parte das moléculas é eliminada para fora do organismo na digestão, impedindo seu acúmulo. Além disso, há evidências de que o cálcio interfere no aproveitamento da insulina (hormônio fundamental na regulação do metabolismo e da fome). Então, que tal conhecer cinco verduras ricas em cálcio para aproveitar seus benefícios?

Agrião

A verdura conhecida por seu sabor mais ardido também é uma grande aliada da saúde, inclusive quando o assunto são os ossos. Em 100g de agrião existem 120mg de cálcio.

Brócolis

Queridinho por muitas pessoas, além de ser eficaz em dietas de emagrecimento, o brócolis ainda atua na prevenção da osteoporose. Em 100g do alimento existem 47mg de cálcio.

 

5 verduras ricas em cálcio para você acrescentar ao cardápio diário

Confira as principais verduras ricas em cálcio – Foto: Pixabay

Couve

Muito lembrada por seu efeito detox, a verdura ainda é capaz de fortalecer os ossos. Em 100g de couve existem 131mg de cálcio.

Espinafre

O alimento consumido pelo personagem Popeye vai além de conferir força: ele ajuda na prevenção de fraturas ósseas. Em 100g de espinafre existem 99mg de cálcio.

Rúcula

De sabor muito característico, a rúcula deve fazer parte do cardápio de quem deseja proteger os ossos. Em 100g da verdura existem 160mg de cálcio

Importante para o organismo

Agora que você já conhece algumas verduras ricas em cálcio, chegou a hora de descobrir quais as funções do mineral no organismo. O cálcio atua em várias partes do corpo, como na regulação da contração dos músculos, tanto nos movimentos quanto nos batimentos cardíacos; nas contrações intestinais; como liberador de neurotransmissores; como sinalizador para a produção de hormônios, como a insulina; e como estimulante da coagulação sanguínea.

Quando existe a falta de cálcio no organismo, o corpo tende a retirá-lo dos ossos, dos rins e do intestino. Esse é um meio eficiente de manter o mineral sempre no sangue, e o responsável por isso é um hormônio chamado paratormônio.

“O paratormônio (PTH), juntamente com a vitamina D e o calcitriol, são os responsáveis por fazer essa regulação. Quando falta cálcio no sangue, aumenta a produção do PTH para obtê-lo dos ossos, reduzir sua excreção pela urina e aumentar a absorção deste nutriente no intestino. Então, o valor do PTH no sangue nos dá uma ideia do estado de cálcio no organismo”, explica a nutricionista Stela Besso. Quando isso acontece com frequência, aumenta o risco de desenvolver osteopenia e osteoporose.

 

Consultoria:  Stela Besso, nutricionista

 

LEIA TAMBÉM: