Tratamento dos problemas de visão: conheça a cirurgia retrativa à laser

Resultados satisfatórios e pouca complexidade do procedimento tem conquistado cada vez mais adeptos no país

Sucesso da cirurgia retrativa à laser confirma eficácia do tratamento dos problemas de visão através do procedimento
Procedimento pode ser solução definitiva para abandonar lentes e óculos. FOTO: Shutterstock Images

Não é de estranhar que a demanda por opções de tratamento dos problemas de visão tenha aumentado no país. Afinal, quem utiliza óculos sabe o quanto é ruim sofrer com dores de cabeça, perda da concentração e tonturas por esquecê-los em casa. E pior do que os sintomas físicos, que causam diversos transtornos no trabalho e nos estudos, há aqueles famosos inconvenientes, como sinalizar o ônibus errado e se passar por arrogante por não reconhecer amigos e parentes na rua. Tirando o fato de nunca enxergar por inteiro.

A boa notícia é que já é possível evitar este tipo de situação, eliminando por completo o uso de armações e lentes de contato. As cirurgias retrativas à laser são um tipo de tratamento dos problemas de visão que está se tornando cada vez mais comum entre os brasileiros. Elas tratam as deficiências mais comuns entre a população, como miopia, astigmatismo e hipermetropia, e podem ser encontradas em hospitais e clínicas de pequeno, grande e médio porte, espalhadas por todo o país.

Simples, mas eficaz

Segundo o diretor do Centro Nacional de Cirurgia Plástica, Arnaldo Korn, essas cirurgias têm ganhado cada vez mais adeptos por não apresentarem complexidade alta, ao mesmo tempo em que apresentam resultados satisfatórios e duradouros. “O procedimento é bem simples. Leva em torno de 20 minutos por olho, não existe internações e logo após o procedimento o paciente é liberado”, comenta. A cirurgia refrativa trata-se de uma correção da visão com laser e existem duas técnicas de aplicação. A escolha dependerá da espessura da córnea, que varia de acordo com cada pessoa.

Além disso, o procedimento não exige muito tempo de repouso para recuperação do paciente, diferentemente de outras cirurgias para tratamento dos problemas de visão. “Na maioria dos casos, o paciente retorna às suas atividades após três dias de repouso”, explica Korn. O tempo de descanso é importante para a regeneração do epitélio, que foi alterado para a correção visual. O acesso a este método tem se tornado mais acessível aos brasileiros devido ao aumento de especializações no assunto e da oferta de crédito no mercado.

Segundo análise do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mais de 35 milhões de pessoas no Brasil lidam com alguma dificuldade de visão, número que equivale a quase 19% da população. A pesquisa aponta também que torno de 500 mil pessoas receberam o diagnóstico de cegueira. Como diz o ditado, melhor prevenir do remediar. “As chances de sucesso das cirurgias refrativas são altíssimas. A maioria dos pacientes têm as expectativas atendidas, ficando livres de óculos”, finaliza Arnaldo Korn.

 

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional de Cirurgia Plástica

 

LEIA TAMBÉM