O que NÃO dizer para pessoas que estão com depressão

Entenda a melhor forma de lidar com o problema para que o quadro não piore ainda mais

pessoas com depressão
Foto: Reprodução

De acordo com um relatório divulgado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o país com maior número de pessoas com depressão de toda a América Latina. Ainda de acordo com a pesquisa, a doença chega a afetar cerca de 12% da população do país. O quadro grave é um dos responsáveis pela estimativa de 11 mil suicídios registrados anualmente em território brasileiro.

Tendo em vista a gravidade da situação e alta na quantidade de casos, não é nenhuma surpresa que você tenha por perto alguém que possua a doença. Portanto, é essencial ajudá-la a procurar apoio emocional e entender a melhor forma de lidar com ela para que a situação não piore ainda mais.

O que evitar dizer para pessoas com depressão?

Jamais banalize

Ainda que seja muito difícil, pode ser que a pessoa que está encarando essa doença crie confiança suficiente em você para se abrir sobre suas dores. Caso isso aconteça, nunca banalize-as ou diga algo semelhante a “já passei por coisas piores” ou “era só isso?”.

Evite frases de incentivo

Quando uma pessoa resolve expor aquilo que sente, ela não necessariamente está procurando que alguém resolva seus problemas. Ficar insistindo em frases feitas de incentivo não vão ajudá-la. Deixe os ditados populares fora de seu discurso porque pode ter certeza que muita gente já foi dizê-la que “vai ficar tudo bem”.

“Olhe pelo lado positivo”

Uma das principais e mais fortes características da depressão é a incapacidade de ser otimista e pensar em coisas boas. Mas isso não é uma escolha que o doente faz. Ficar pedindo para que ele olhe pelo lado bom não ajudará em nada. Pode acreditar que a pessoa está tentando, mas, provavelmente, precisará de apoio psiquiátrico para sair dessa situação. Isto é, o depressivo simplesmente não consegue fazer isso sozinho, então não ressalte mais essa incapacidade pela qual está passando.

Culpar o depressivo

A depressão é desencadeada por inúmeros fatores, mas nunca é uma escolha do doente passar por ela. Portanto, antes de mais nada, entenda que a doença é causada por questões biológicas e não por “pensamentos fracos”.

Questionar o uso de medicamentos

Quando é que você questionou alguém por fazer o uso de medicamentos que controlassem a hipertensão ou as cefaleias? Contestar os remédios está intrinsecamente associado ao fato de não entender a depressão como uma doença e uma que mata muito no Brasil, por sinal. Quem deve dizer ou não se o paciente precisa de remédios é o psiquiatra, por isso, não fique relembrando o doente de que eles podem causar efeitos colaterais ou qualquer coisa do tipo.

Escutando

Em muitos casos, tudo o que as pessoas com depressão precisam é serem escutadas. Por isso, não fique argumentando ou dando exemplos da sua própria vida, apenas deixe-as falar sobre o que sentem.

“O que tem de errado com você?”

Mais uma vez, esse tipo de pergunta é típico de alguém que não encara a depressão como a doença perigosa que é. Fazer este tipo de questionamento joga para o colo do deprimido a responsabilidade sobre algo que ele não está conseguindo controlar sozinho no momento.

Buscando ajuda

Disque 188

É possível entrar em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida) por meio da discagem do número 188. O centro oferece apoio emocional a pessoas que buscam ajuda e precisam conversar, mas que prezam pelo sigilo. O serviço atende em toda as regiões do Brasil e funciona 24 horas por dia.

Serviços de saúde

CAPS e Unidades Básicas de Saúde (Saúde da família, Postos e Centros de Saúde).

Emergência

SAMU 192, UPA, Pronto Socorro e Hospitais.

Leia também: