Personagens inesquecíveis: Viúva Porcina, Roque Santeiro (1985)

A novela, que foi exibida na faixa das oito, foi um dos maiores sucessos da Rede Globo. Relembre um dos papéis mais marcantes da trama!

Personagens inesquecíveis: Viúva Porcina, Roque Santeiro (1985)
Por Erika Alfaro - 14/11/2018

Foto: Divulgação

Em 1985, não havia quem, com acesso à televisão, não estivesse vidrado na frente do aparelho à noite. Isso porque, às 20h, começava aquela novela que, no futuro, seria considerada um dos maiores sucessos das telinhas brasileiras: Roque Santeiro. Sucesso que consagrou Regina Duarte como a eterna “Namoradinha do Brasil” no imaginário popular e a eternizou como a inesquecível Viúva Porcina.

A que foi sem nunca ter sido

Porcina era exagerada. Com seus badulaques, mil pulseiras, penduricalhos e dona de um sotaque nordestino arretado, roubava todas as cenas em que aparecia. Vivia em Asa Branca, cidade interiorana do Nordeste, e morava numa bela mansão com todo o glamour e luxo da época, cheia de dourados, penas e leques.

Era cercada por criados e capangas e sustentava a história – como diria o famoso bordão de Porcina “bem mequetrefe” – de que era viúva de um santo, no caso, Roque Santeiro (José Wilker), protagonista e considerado uma divindade na cidade. A mulher lucrava muito com essa invenção, que era a trama principal da novela.

O problema era que o tal santo, que não era santo e nem morto estava, acaba voltando à cidade. E a viúva, que não era nem viúva e nem casada, teve sua verdade revelada, já que era tudo uma maracutaia das bravas, comandada por políticos, padres, pela justiça e, claro, por Sinhozinho Malta (Lima Duarte), amante da Viúva e com quem ficou junto no final da trama, após a mulher dar fim ao grande suspense da escolha entre Sinhozinho e Roque.

Viúva Porcina: dona desses noveleiros

Porcina foi uma personagem que conquistou vários fãs no Brasil todo. Desde o seu visual excessivo carregado em laços, cores fortes e muita maquiagem, até sua inesquecível música, Dona, do grupo Roupa Nova, ela foi adorada e inspirou a moda da época. Seus trejeitos, falas e bordões, como o modo que chamava sua empregada “Miiiiiiirna”, caíram no gosto popular. E seu final, que lembra o clássico Casablanca (1942), quando não embarcou com Roque no avião e continuou na cidade ao lado de Sinhozinho Malta, levou emoção aos lares dos anos 80.

Personagens inesquecíveis: Viúva Porcina, Roque Santeiro (1985). Na foto, a personagem ao lado de Roque e Sinhozinho na capa do disco da novela.

Sinhozinho Malta, Viúva Porcina e Roque Santeiro (Foto: Divulgação)

 

Gostou de relembrar a história de Roque Santeiro e a célebre Viúva Porcina? Veja mais conteúdos como esses e fique por dentro de tudo que acontece no mundo dos famosos acompanhando a Guia da TV nas redes sociais!

LEIA TAMBÉM

Texto: Daniele Olimpio/Colaboradora | Edição: Érika Alfaro