Monte seu prato com a quantidade ideal de nutrientes

Saiba combinar ingredientes e montar um prato ideal para garantir uma alimentação balanceada e com todos os nutrientes que o corpo precisa!

prato colorido
Por Juliana Borges - 12/07/2016

Foto: Shutterstock Images

Para fazer uma refeição equilibrada e saudável, é importante não se esquecer de incluir alimentos que forneçam quantidades necessárias de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes para o funcionamento adequado do corpo. Como os grupos alimentares têm funções muito específicas no nosso organismo, é bom ficar atenta na hora escolher os ingredientes do dia a dia. Essa mudança de hábitos vai fazer com que sua alimentação melhore, resultando em benefícios constantes. Abaixo, você confere como deve ser a divisão do prato perfeito para colocar ainda mais saúde no seu cardápio e garantir o seu bem-estar completo!

divisão do prato

Foto: Shutterstock Images | Design: Juliana Moreno

 

SAIBA MAIS

Dicas para escolher verduras e legumes frescos!

Aprenda a higienizar e conservar os alimentos corretamente!

5 motivos para adicionar brócolis nas refeições! 

Por que todos os grupos alimentares devem estar no prato?

Os carboidratos e as proteínas são dois elementos essenciais e básicos para a manutenção da saúde. É importante que eles estejam presentes em todas as refeições, já que atuam como fontes imediatas de energia para o cérebro e sangue. O ideal é optar pelos carboidratos de baixo índice glicêmicos (IG), por serem menos calóricos e com mais fibras, além de priorizá-los como 50% a 60% da ingestão total de calorias diárias. Já as proteínas são essenciais para os músculos e defesas do organismo, devendo atingir por volta de 15% das calorias diárias, segundo recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Invista nos alimentos com gorduras boas

Outra dica é adicionar no seu prato os alimentos que são fonte de gordura boa! Entre eles estão o azeite, que possui ômega 9 – gordura insaturada que protege a saúde do coração e promove saciedade – e as oleaginosas, como as castanhas, o amendoim, as nozes, entre outras.

Consultoria: Ligia Lopes, coordenadora do curso de nutrição da Universidade Cruzeiro do Sul