Má digestão: entenda o que acontece quando o intestino vai mal

Má digestão é um problema que pode trazer consequências para todo o organismo. Confira como acontece a prisão de ventre e veja como evitá-la.

ilustração de um intestino
Foto: iStock.com/Getty Images

Azia, prisão de ventre, gases, digestão pesada… Tudo isso prejudica o funcionamento de outros sistemas do organismo. Afinal, uma digestão incorreta causa cólicas, enjoos e até mau humor. Uso frequente de medicamentos, baixa ingestão de líquidos, doenças no sistema digestivo (gastrite, úlcera, colite, hemorroidas) e disfunções hormonais também podem ser fatores desencadeantes.

 

ilustração de um intestino

Foto: iStock.com/Getty Images

Quando o relógio não funciona…

A prisão de ventre, ou constipação, é um dos problemas de digestão mais comuns e se caracteriza pela dificuldade de evacuar. Segundo dados da Federação Brasileira de Gastroenterologia, o normal é ir ao banheiro de 3 vezes por semana até 3 vezes por dia. Se uma pessoa permanece sem evacuar por um intervalo de tempo maior do que esse, diagnostica-se a prisão de ventre. Quando o problema se torna crônico, ou seja, constante, é preciso buscar ajuda médica. É considerado crônico quando se estende por mais de um mês.

Jejuns prolongados, períodos pós-cirurgia, mudanças de ambiente (viagens), má alimentação, sedentarismo e ingestão insuficiente de água são as principais causas da prisão de ventre. Problemas na digestão afetam o corpo até mesmo esteticamente. Além da barriga inchada, a pele fica prejudicada. Quando as toxinas não são liberadas, elas se acumulam causando celulite, acne e pele oleosa. As consequências de um intestino preso podem ser ainda mais graves. O processo natural é o corpo eliminar as toxinas o quanto antes por meio da evacuação. Se elas permanecem no organismo por muito tempo, podem provocar câncer de cólon, de intestino e infecções.

Leia também:

Adeus má digestão

Tudo o que você ingere está diretamente relacionado com o funcionamento do seu organismo. Portanto, cuidados com a alimentação são fundamentais para a prevenção e o combate da má digestão. É importante reduzir o consumo de alimentos industrializados, refinados e gordurosos. As fibras devem estar presentes no cardápio em boa quantidade, todos os dias. É aí que entram os grãos e cereais integrais. Eles conservam a película protetora do alimento (farelo), a parte mais rica nessas substâncias que protegem o intestino.