Inalação: confira 2 receitinhas caseiras para desentupir o nariz

Quando a gripe e o resfriado atacam, o nariz entupido se torna um problema. Aposte em receitas naturais para a inalação e respire tranquilamente!

A foto mostra uma mulher com toalha na cabeça fazendo inalação caseira
Por Guilherme Lima - 10/05/2019

Além de ser utilizada para descongestionar as narinas em períodos de resfriado e gripes, a inalação pode aliviar dores musculares e articulares. | Foto: Shutterstock

Se você acha que quando temos uma gripe ou resfriado, são as secreções que entopem o nariz, está enganada! Diferentemente do que todos imaginamos, o que acontece é que os vasos sanguíneos presentes nas membranas que forram a parte interna do nariz ficam inflamados, dificultando assim nossa respiração e obstruindo a passagem de ar. Para tratar desse problema, precisamos ter muito cuidado e delicadeza e, uma boa aliada para aliviar esse problema é a  inalação.

PREPARE SEM ERROS!

Esse método fácil e barato, usa apenas água quente, ervas medicinais e seu vapor. Para fazê-lo, prepare um chá para o problema a ser tratado e despeje sem coar, ainda quente, em um balde, vasilha ou xícara, até sua metade. Sente-se próxima à vasilha e inale o vapor, com uma distância de cerca de 20 cm e com cuidado para não se queimar. Se o vapor estiver muito quente, aguarde 10 minutos antes de começar a inalação. Para potencializar a inalação, coloque uma toalha sobre a cabeça para direcionar o vapor para o rosto.

Confira 2 receitas caseiras que vão ajudar você a voltar a respirar tranquilamente:

INALAÇÃO COM CHÁ DE GUACO: ferva 1 litro de água com 1 colher (sopa) de folhas frescas de guaco e despeje em uma bacia, com cuidado para não se queimar. Inale o vapor do chá por 10 minutos.

INALAÇÃO COM CHÁ DE GENGIBRE E LIMÃO: em uma panela, ferva 1/2 litro de água com 1 colher (chá) de gengibre fresco picado e 1 limão cortado. Despeje em uma bacia com cuidado para não se queimar. Cubra a cabeça com uma toalha e inale o vapor do chá por 15 minutos.

 

Consultoria: Aurea Regina Marins Astulla, nutricionista do IBPM (Instituto Brasileiro de Plantas Medicinais)

 

LEIA TAMBÉM: