Phellipe Haagensen é expulso em A Fazenda após beijar Hariany Almeida

Hariany Almeida sofreu um assédio moral e sexual em A fazenda 2019. A influencer denunciou o participante Phellipe Haagensen ap...

Hariany Almeida
Foto: Reprodução/Antonio Chahestian/ Record TV/ Instagram

Hariany Almeida sofreu um assédio moral e sexual em A fazenda 2019. A influencer denunciou o participante Phellipe Haagensen após ele beijá-la sem seu consentimento durante uma discussão no reality show.

Depois de muitas críticas na internet e diversos internautas a favor da expulsão do peão, a Record tomou uma decisão. Na noite de Domingo (29), Marcos Mion anunciou ao vivo sobre a polêmica e esclareceu: “Beijo roubado ou forçado, encoxada ou mão boba são considerados crimes contra a dignidade sexual. Pelo regulamento do programa é proibida qualquer ação que coloque em risco a integridade física do participante. A produção deve cumprir o regulamento, mas também as leis. Em razão da situação e incorfomismo de Hariany Almeida, de se sentir invadida pelo beijo, que de fato aconteceu e foi assumido pelo Phellipe. Com isso, o departamento jurídico da Record Tv decidiu que ele vai sair do nosso programa. Diante destes fatos, o Phellipe está expulso e não está em nossa competição“, explicou o apresentador.

Os participantes que estavam dentro da casa não se despediram de Phelipe, pois ele foi chamado até a dispensa e partiu imediatamente. Bifão foi quem comunicou a todos sobre a expulsão. Thayse Teixeira comemorou e disse: “Glória a Deus que ele saiu”.

 

Confira a nota oficial da família de Hariany Almeida:

A família de Hariany e a própria participante se revoltaram com esse caso, e informaram em um comunicado o que querem que seja feito:

Nós, da família de Hariany Almeida, estamos totalmente consternados pelo atentado contra a dignidade sexual sofrido pela participante durante o reality “A Fazenda”. O beijo que o senhor Phellipe Haagensen deu em Hariany, sem consentimento, pode ser configurado como contravenção penal e a fere, não só em sua pessoalidade, mas como mulher. Não é aceitável em nenhuma hipótese que este ato fique impune. Por isso, pedimos providências imediatas dos órgãos competentes.”