Gordura: por que ela é considerada a vilã das dietas e da vida saudável?

“Os carboidratos fazem com que a gordura seja acumulada com maior facilidade”, indica Thaisa Albanesi, nutróloga do Buddha Spa

mulher deitada na cama come batata cheia de gordura enquanto mexe no celular
Por Raíssa Pansieri - 02/07/2019

Foto: Shutterstock.com

Para quem está em dieta, a palavra chega a dar calafrios. Mas a gordura, ao contrário do que muita gente pensa, pode ser associada a uma vida saudável, tanto em relação à boa forma do corpo quanto à alimentação adequada. “A gordura é um nutriente necessário para o bom funcionamento do organismo, para a produção de hormônios, absorção de vitaminas e fazem parte da constituição de células e do cérebro”, explica Flávia Morais, coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde. Porém, não vá pensando que a gordurinha localizada e as frituras também são sinônimos de saúde. Em excesso, essa substância pode causar graves danos ao corpo e ao organismo.

Confira porque a gordura é considerada a vilã das dietas e da vida saudável:

Mamma mia!

As massas também representam perigo, apesar de não concentrarem gorduras nocivas em sua composição. “Os carboidratos, em geral, por provocarem um pico de insulina no corpo, fazem com que a gordura seja acumulada com maior facilidade, principalmente se forem carboidratos refinados, como arroz, pães brancos, massas etc.”, indica Thaisa Albanesi, nutróloga do Buddha Spa. Comidas açucaradas também têm ação parecida no organismo, levando à temida gordura localizada e ações inflamatórias.

O lado maligno das gorduras

O consumo exagerado, principalmente das insaturadas – encontradas no leite integral e na carne vermelha e que concentram mais substâncias nocivas – e da trans, são capazes de desencadear o acúmulo de gordura no fígado (esteatose hepática), que impede a atividade adequada do órgão, favorecendo a formação de placas nas artérias (ateromatose), diminuindo o fluxo sanguíneo e trazendo o risco de doenças isquêmicas como AVC. Além disso, as gorduras podem desencadear a obesidade, alguns tipos de câncer e a síndrome metabólica – caracterizada por fatores de risco para doenças cardiovasculares e diabetes.

 

Texto: Júlia Prado/Colaboradora | Consultoria: Roberta Thawana S. Carvalho, nutricionista clínica, funcional e personal diet do Auraclara Centro Integrado de Bem-estar

LEIA TAMBÉM: