Como o processo de digestão do açúcar afeta o organismo?

O açúcar é encontrado em vários alimentos, inclusive nas frutas. Apesar de ser necessário para o organismo, o excesso pode prejudicar os órgãos.

Por Larissa Mortari - 28/09/2016
copo-bebida-adocar-acucar-doce-maos-pacote

FOTO: Shutterstock

Todo açúcar é considerado carboidrato, seja o branco adquirido em pacotes no mercado ou o presente em frutas e alguns legumes. Ao ser ingerido, o carboidrato é convertido em glicose, assim, quanto mais se consome desse grupo alimentar, mais glicose o sangue recebe. O carboidrato também é encontrado em boa quantidade em ingredientes como batata, arroz, mandioca e inhame.

acucar-perigo-saude-colher-cubos-doce

FOTO: Shutterstock

A diferença é que, ao consumir boas fontes de carboidratos (encontrados em frutas, legumes, farinhas integrais…), o organismo também recebe diversos outros nutrientes. Já o carboidrato vindo do açúcar branco e de doces em geral não tem benefício nenhum – serve só para elevar a glicose no sangue. Entenda melhor como ocorre o processo de digestão do carboidrato!

 

1. Boca

A digestão de alguns carboidratos, como o amido, começa já com a mastigação. A enzima amilase salivar, presente na saliva, quebra os carboidratos em moléculas menores (dextrinas e maltoses).

2. Estômago

Não há enzimas específicas no estômago para continuarem a digestão dos carboidratos, mas nesse órgão ocorrem contrações dos músculos para misturar as partículas alimentares com as secreções gástricas. Assim, as moléculas dos carboidratos chegam por meio da massa alimentar até o duodeno, primeira porção do intestino delgado.

xicara-acucar-cubos-doce-perigo

FOTO: Shutterstock

 

3. Fígado

A frutose só consegue ser metabolizada pelas células do fígado. Caso seja ingerida em excesso, é transformada em gotas de gordura que vão se acumulando. O problema do fígado gorduroso é chamado de “doença hepática gordurosa não alcoólica”, pois o órgão sofre da mesma forma de quando há excesso de álcool. Quem possui a doença tem mais chances de apresentar colesterol alto e resistência à insulina (quando as células não conseguem aproveitar a glicose, que acaba sobrando no sangue), um sintoma do diabetes.

4. Intestino delgado

O açúcar que colocamos no café ou usamos no preparo de doces é a sacarose, composta de uma molécula de glicose e uma de frutose. Esse açúcar vai direto para o intestino delgado, onde é quebrado e absorvido. Assim, a glicose gerada cai no sangue, estimulando o pâncreas a produzir insulina.

copo-bebida-adocar-acucar-doce-maos-pacote

FOTO: Shutterstock

 

5. Pâncreas

A insulina é o hormônio responsável por captar o açúcar que circula no sangue e levá-lo às células, para que elas usem a glicose como fonte de energia. A glicose que não é usada pelas células fica armazenada em forma de gordura nas células adiposas. Por isso, consumir açúcar em excesso eleva o peso corporal.

 

 

Texto: Marisa Sei/Colaboradora

 

 

LEIA TAMBÉM: