Dieta do bom humor: felicidade que vem do prato!

O que você come influencia no que acontece com o seu corpo. Inclusive, as sensações de bem-estar. Por isso, invista numa dieta saudável e seja mais feliz!

comida
Foto Istock.com/Getty Images

Caso se sinta triste ou desanimada, comece a prestar atenção na sua dieta. A cada dia é mais nítido que existem alguns alimentos que têm o poder de mudar os ânimos, trazendo sensações como bom humor, satisfação e bem-estar. Aliados a um cardápio equilibrado, eles vão mudar a sua vida para melhor. Entenda mais sobre o assunto!

 

comida

Foto Istock.com/Getty Images

 

A nutricionista Andréia Gomes explica que a alimentação influencia no estado de humor devido ao seu papel exercido nos neurotransmissores. “É por meio dessas substâncias que os neurônios conseguem captar as informações sobre o que acontece com o organismo e ajustar-se ao ambiente externo. E são essas substâncias químicas que agem como mensageiros”, diz a especialista.

Alguns desses neurotransmissores são capazes de gerar sensação de bem-estar, como é o caso da serotonina. Para que esses neurotransmissores sejam produzidos nas quantidades ideais, uma série de nutrientes precisam estar presentes na sua dieta, tais como: triptofano, carboidrato simples, vitaminas do complexo B e os ácidos graxos ômega-3.

 

mesa cheia de comida, com pessoas fazendo um brinde

Foto Istock.com/getty images

O triptofano é um aminoácido precursor da sensação de bem-estar. Tanto é a sua importância que medicamentos anti-depressivos têm como mecanismo de ação promover o aumento da secreção desse neurotransmissor. “Os alimentos ricos em triptofano são: frutas secas, chocolate, frutas (banana, pinha, abacate), queijo, peixe, leite, amendoim e peru”, conta a nutricionista.

 

Leia também: 

 Adeus mau humor!

A nutricionista explica que é preciso consumir certos alimentos com cautela, pois eles podem dar a sensação de mau humor. “São aqueles que fazem com que o corpo retenha líquido, ou seja, os ricos em sódio, como: embutidos, enlatados, industrializados, em conserva”, elenca. A cafeína e o álcool em excesso podem prejudicar e também devem ser evitados.

 Consultoria Andréia Gomes, nutricionista