Depressão: como identificar os sintomas para buscar ajuda

A depressão é capaz de tirar toda a sua disposição e energia de viver, exigindo muita atenção e cuidados. Saiba no que se constitui o transtorno

depressão
FOTO: iStock.com/Getty Images

Distúrbio presente e descrito no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM), a depressão é aquele tipo de distúrbio frequentemente tachado como “frescura” — até o momento em que a pessoa, algum familiar ou algum amigo bem próximo, se vê tendo que encarar esse transtorno bem grave.

“A família e os mais próximos devem sempre respeitar a pessoa com esse quadro”, enfatiza o psicólogo e professor Alex Machado. “Não se deve, em hipótese alguma, encará-lo como ‘fraqueza’ ou ‘falta de fé’. A pessoa deprimida genuinamente sofre e necessita de ajuda profissional”, relata.

Assim como tudo o que envolve o nosso cérebro, estamos diante de um quadro complexo e difícil, embora plenamente recuperável.

depressão

FOTO: iStock.com/Getty Images

No que consiste a depressão?

“A depressão é um transtorno da nossa vida emocional, e trata-se da doença mental de maior incidência no mundo, podendo ser tão grave que leva a pessoa à morte, por suicídio”, resume a psiquiatra Maria Cristina De Stefano.

O psiquiatra Sérgio Lima enumera alguns de seus principais sintomas:

  • sentimento de tristeza;
  • desânimo;
  • pessimismo;
  • diminuição ou perda do desejo sexual;
  • hipersônia (excessivas horas de sono ou sonolência) ou insônia;
  • perda do prazer de viver;
  • dificuldade extrema de concentração;
  • isolamento social.

Porém, uma dúvida comum é: quando saber se esse sintomas não se constituem numa tristeza ou estresse passageiro? “Vale observar: quando essa sensação de tristeza ultrapassa períodos superiores a quatro semanas e incapacita ou interfere na capacidade do indivíduo de realizar tarefas do cotidiano, pode ser que estejamos diante de um quadro depressivo”, pontua o psicólogo e professor Hermínio Meneguzzi. Logo, é importante a própria pessoa ou aqueles ao redor repararem nesses sintomas e buscarem ajuda.

 

LEIA TAMBÉM!

 

Texto: Victor Santos – Entrevistas: Andrey Seisdedos/Colaborador, Natália Negretti e Ricardo Piccinato – Edição: Augusto Biason/Colaborador

Consultorias: Alex Machado, professor do curso de psicologia da Faculdade Pitágoras, de Linhares (ES); Aristides Brito, neurocientista, coach e diretor da Marca Pessoal Treinamentos, Hermínio Meneguzzi Júnior, professor do curso de Psicologia da Faculdade Pitágoras, de Linhares (ES); Maria Cristina De Stefano, psiquiatra; Maria Isabel da Penha Sinegaglia, musicoterapeuta do Instituto MATOBA, em Osasco (SP); Mauro Olívio Martinelli, ortopedista e especialista em medicina esportiva do Centro de Qualidade de Vida, em São Paulo (SP); Rubenildo Coutinho, acupunturista do Centro Multidisciplinar Fluminense, no Rio de Janeiro (RJ); Sérgio Lima, psiquiatra e diretor da Clínica Spatium, em São Paulo (SP).