Samara Felippo conta sobre a crise da filha com fios crespos

"Livrar-se das químicas que agridem o cabelo, aceitar sua identidade e se reconhecer como crespa são os primeiros passos para aceitação dos cabelos crespos", afirma especialista

samara felippo deitada com as duas filhas que possuem cabelo crespo
Foto: reprodução Instagram

Samara Felippo relatou em um vídeo no Instagram a dificuldade da filha mais velha, Alicia, de 7 anos, em aceitar seu cabelo naturalmente crespo. Na publicação, Alicia está no cabeleireiro cortando os fios e a atriz dá dicas rápidas de cuidados que tem com os cabelos das filhas.

Ela contou que uma das grandes dificuldades em lidar com a cabeleira das pequenas foi por ela mesma ter os cabelos bem lisos e não conhecer muito sobre o novo universo. A apreensão aumentou quando a filha teve uma crise de aceitação e comentou sobre a pouca representação na escola: “Alícia mesmo num momento de crise me confessou a pouca representatividade na escola, na sala de aula, nas propagandas, nos brinquedos. É essa nossa sociedade racista”.

Samara ainda comentou sobre a preocupação com a autoestima de Alicia e sobre como a beleza desse tipo de cabelo não é valorizada. “Quero que ela se ame, se aceite e saiba cuidar de seus cachos maravilhosos. E cresça ajudando a empoderar cada nova cacheada”, escreveu

A atriz ainda lembra da necessidade das próprias mães e parentes, “cuidadores de cacheadas”, buscarem informações antes de aceitarem qualquer tipo de tratamento no cabelo de suas filhas e, antes de tudo, enaltecer os fios naturais: “elas são únicas, poderosas e precisam entender o tamanho desse poder”. Confira o vídeo:

Depois de uma crise de aceitação num domingo de maio, resolvi me inteirar mais e mais sobre cachos. Principalmente porque sou mãe lisa, sempre fui e nunca pensei que fosse um dia cuidar de duas cacheadas. Alícia mesmo num momento de crise me confessou a pouca representatividade na escola, na sala de aula, nas propagandas, nos brinquedos. É essa nossa sociedade racista. Quero que ela se ame, se aceite e saiba cuidar de seus cachos maravilhosos. E cresça ajudando a empoderar cada nova cacheada. Cada cabelo é um, então mães, parentes, cuidadores de cacheadas, se informem antes de aceitar "um relaxamentozinho" pra diminuir o volume, um "produtinho" pra domar os cachos. Elas são únicas, poderosas e precisam entender o tamanho desse poder. @jrcastrooficial Grata por vc estar aqui, por ser tão incrível e tão foda no que faz!!! Voe meu amigo, o mundo te espera??❤ #cachos #empoderamentoinfantil #maternidade #maededuas #voucriarumcanal #alicia #

A post shared by Samara Felippo (@sfelippo) on

Cabelo crespo é cabelo bom

Se você também tem as madeixas enroladinhas e está em crise ou pensando em abandonar a química, a Redação Alto Astral separou dicas de uma especialista que passou pelo processo de transição capilar e vai te mostrar que assumir seus fios faz bem para autoestima e para a alma.

A hairstylist Catia Santos, mais conhecida como Titta, percebeu que muitas clientes queriam cuidar dos cabelos crespos em casa, porém, como achavam que iriam gastar muito dinheiro para isso, optavam pelo alisamento. Disposta a mudar esse conceito, ela criou o projeto Cabelo Crespo é Cabelo Bom, que ensina em palestras como as cacheadas podem valorizar seus fios usando produtos acessíveis e naturais.

“Livrar-se das químicas que agridem o cabelo, aceitar sua identidade, se reconhecer como crespa e se libertar é muito importante. É muito ruim desejar que o cabelo não cresça rápido para ter um melhor resultado com a química. Entender o cabelo crespo e amá-lo é sinal de liberdade!”, comenta a hairstylist.

Catia Santos

Titta, idealizadora do projeto que valoriza os cabelos crespos – Foto: reprodução Facebook

Ela conta que, depois que conheceu seu cabelo natural, nunca mais teve problemas com ele, mas lembra que, como qualquer outro tipo de fio, tem dias que ele não se comporta da maneira que ela quer e é aí que entram suas faixas e lenços.

Sobre os produtos certos, ela sugere que as crespas e cacheadas abandonem os xampus com sulfato, pois deixam o cabelo muito ressecado. “Utilizar os produtos certos é muito importante para ter um resultado bacana. E também percebo que as crespas não tem o hábito de mexer no cabelo e vivem com ele amarrado. A maioria esconde o cabelo o dia todo. Não precisa!”, completa.

Catia encerra lembrando a importância de conhecer suas próprias madeixas: “a gente só gosta do que a gente conhece, não é mesmo? A melhor coisa é tirar um tempinho em frente ao espelho e conhecer a textura do fio e encontrar a melhor forma de cuidar. Cada uma vai encontrar um jeito que se adapte a sua rotina.”

Texto: Daniela Andrioli/Beatriz Reis (colaboradora)

LEIA MAIS: