Couve: conheça o poder anticâncer dessa hortaliça!

Aposte na couve para proteger o organismo contra essa doença e garantir mais qualidade de vida! A hortaliça possui propriedades anticâncer!

couve
Foto: Shutterstock

Além de ter poder anti-inflamatório, ser cicatrizante e também ajudar a fixar o cálcio nos ossos, essa verdura possui ação vermífuga e auxilia no combate a problemas do fígado e estômago. Porém, os benefícios da couve não param por aí! Também é possível diminuir as chances de desenvolver câncer, justamente pelo seu alto teor antioxidante. “Alimentos ricos em vitaminas A, C e E, como a própria couve, estão exaustivamente relacionados em estudos no mundo todo como protetores nos processos oxidativos. Outros componentes também encontrados em frutas e hortaliças são considerados anticarcinogênicos, como as fibras e o selênio”, afirma a médica Rita Maria de Andrade Budin.

couve

Foto: Shutterstock

Por que a couve previne?

Uma das substâncias que faz parte da composição da couve é responsável pela capacidade de proteger o organismo contra o câncer, ou seja, esse alimento possui glicosinolatos, fitoquímicos naturais que, por terem ação desintoxicante, estimulam o organismo a se livrar até mesmo dos agentes cancerígenos, além de fortalecer o sistema imunológico.

Importância dos nutrientes

Rica em vitaminas A, B6, C e K e, além de ser repleta de minerais, como o cálcio e ferro, a couve é importante para manter o equilíbrio nutricional do corpo. E, para pacientes com câncer, esse benefício é fundamental, uma vez que a desnutrição e a perda de peso são comuns e causadas pelo próprio tumor com desenvolvimento de um conjunto de sintomas, associados a anorexia, diminuição de massa magra corporal, fraqueza muscular, fadiga e alteração nas suas funções de defesa imunológica. “A desnutrição é causa de óbito em 20% a 40% de portadores de câncer. O estado nutricional desse paciente deve ser avaliado precocemente, iniciando possíveis intervenções, o que melhorará o desfecho do tratamento e a resposta à quimioterapia”, explica a profissional.

 

Texto: Larissa Tomazini 

Consultoria: Rita Maria de Andrade Budin, cancerologista

 

LEIA TAMBÉM