Conto erótico: uma aventura sexual no estacionamento (18+)

Este relato tentador conta a aventura de um casal que, sedento por uma transa às escondidas, teve uma aventura sexual no estacionamento. Acompanhe!

Por Rafael Toledo - 21/03/2017
homem beijando mulher com ela apoiada em parede rústica aventura sexual no estacionamento

Foto: iStock.com/Getty Images

O texto da autora revela uma aventura sexual no estacionamento que a mesma teve com seu namorado, de maneira inesperada. Acompanhe este relato tentador:

“O sexo nunca foi tabu para mim e a possível exposição dele me excitava. Isso acontece porque sou muito desinibida e não entendo os moralismos que definem algo tão natural. Sabendo disso, certo dia estava no estacionamento do supermercado com o meu namorado e, ali mesmo, senti uma vontade avassaladora de transar. Sabia que tinha pessoas muito próximas, mas acreditei que aquela aventura sexual no estacionamento iria nos deixar ainda mais animados.

Quando entramos no carro, após ter terminado de guardar as compras, eu comentei com ele que estava sentindo algo fora do comum. Confessei que desejava transar com ele naquele local. Pude ver na sua expressão que achou estranho, mas tentei convencê-lo de que uma aventura como aquela só esquentaria nossa relação.

Não conseguia ver problemas naquela situação. Além do mais, o fato de ser autêntica sempre me permitiu aventuras como a que estava prestes a acontecer. Viver de acordo com as minhas próprias regras, fugindo dos moralismos da sociedade, sempre foi meu lema. Meu namorado era outro fator determinante ao meu comportamento. Nunca escondi que o desejei muito. Ele sabia que eu era louca por ele. Não para menos, já que ele arrancava suspiros de qualquer um com aquele porte atlético.

homem beijando mulher com ela apoiada em parede rústica aventura sexual no estacionamento

Foto: iStock.com/Getty Images

Para evitar comentários me repreendendo, eu beijei meu namorado. Ele não resistiu e acabou retribuindo. Minha provocação teve sucesso, pois sua atitude, consequentemente, foi me pegar no colo, apoiando meu corpo ao volante. Quando percebemos, estávamos em um jogo de sedução em meio ao público.

O carro estava em uma vaga que quase não tinha acesso para pessoas. Isso permitiu que ele não se intimidasse durante nossa performance. Sua primeira ação foi arrancar minha blusa subitamente. Com seus lábios, ele foi contornando cada ponto do meu peito até os mamilos. Ele me segurava forte pela cintura, enquanto eu abraçava seu rosto. Sentíamos o carro balançar e os vidros começaram a embaçar.

Como aquele ambiente ficou pequeno para nossas loucuras de amor, nós decidimos sair. Como já havia anoitecido há um tempo, desde que saímos do mercado, não vimos problemas de escolhermos algum lugar que não tivesse ninguém. Portanto, fomos até o local que dava acesso aos fundos do supermercado.

Ele me apoiou na parede e senti seus dedos percorrendo minha calcinha. Eu sabia que ele estava louco de tesão e decidi seduzí-lo ainda mais. Ele, então, virou meu corpo de modo que eu fiquei de frente para a parede e me penetrou. Senti seu membro excitado dentro do meu corpo.

Nossos movimentos foram variados, mas o ponto alto do prazer veio quando estávamos um de frente para o outro, dizendo palavras de amor em meio a algumas sacanagens. Aproximamos nossos olhares como se disséssemos ao outro que o orgasmo chegaria. Por fim, gozamos juntos. Um gemido intenso demonstrou o tamanho do nosso prazer.

Quando terminamos, voltamos ao carro e continuamos parados por alguns minutos. Ofegante, ele me disse que não esperava por aquilo e, ainda acrescentou, que aquele momento foi um dos mais sinceros, até agora, na nossa relação. Não nos prendemos aos valores e seguimos nossos instintos, sem nos decepcionarmos.”

LEIA TAMBÉM