Cheguei aos trinta anos, e agora, como lidar?

Calma! Com equilíbrio e autoconfiança, você pode fazer dos trinta anos um dos melhores período da vida.

Imagem de uma mulher preocupada em alusão a crise dos trinta anos.
Os trinta anos podem ser uma idade maravilhosa! Foto: iStock.com/Getty Images

“Ainda não tenho namorado”, “estou ficando velha para ter filhos” e “não consigo aquela promoção” são frases frequentes de quem está entrando ou já entrou na casa dos trinta. “Essas são questões com as quais a maioria das mulheres que se encontram perto dos trinta anos se depara. Em alguns casos, pode desencadear quadros de ansiedade e até de depressão devido às cobranças externas ou mesmo à autocobrança”, explica a psicóloga Cynthia Boscovich. Mas se conseguir tirar proveito da “suposta” desvantagem, você pode atrair muitas conquistas. Saiba como!

Não se julgue tanto

Todo mundo tem alguns objetivos que não conseguiu realizar, independentemente da idade. Aceite isso e espante o remorso. “Algumas mulheres sentem-se culpadas por não ter conseguido alcançar os seus objetivos. Pare de se culpar, isso não faz bem para você. Enfrentar a sua realidade é a melhor maneira de seguir e recuperar a autoestima”, aconselha a psicóloga.

Ainda dá tempo

“O seu maior sonho é casar? Então, não fique parada, mexa-se em busca desse objetivo”, destaca. Porém, tome cuidado para não ficar obcecada pela ideia. Saia com suas amigas, seja feliz consigo e mostre-se disponível.

De repente, trinta

“Pergunte-se: o que você realmente quer para a sua vida neste momento? Avalie suas prioridades e veja se você está no caminho certo. Não tenha medo. Nem sempre o que é ideal para um é ideal para você também”, sugere Cynthia. Procure encarar a idade sem neuras. É importante parar de fazer comparações entre você e suas amigas: cada pessoa faz uma escolha diferente, portanto, é natural que os rumos também sejam distintos.

Ser mãe

Maturidade favorece a maternidade. Ser mãe depois dos trinta é vantajoso na medida em que você conseguirá lidar melhor com as responsabilidades que um filho exige. “Além disso, você ainda é jovem e pode aproveitar melhor o crescimento do seu filhote. Porém, você deve questionar antes se está preparada para mudar a sua vida totalmente e dedicá-la a uma criança que requer cuidados exclusivos ao nascer e que perduram por muito tempo”, ressalta.

Assuma que você é uma mulher

“Os homens não vão mais te olhar como uma menina, agora você é uma mulher e isso só conta a seu favor. Aproprie-se das suas qualidades, não tenha medo de se olhar no espelho”, é a dica da especialista para não deixar a autoestima de lado. Arrume-se, valorize seus pontos fortes, presenteie-se com momentos agradáveis e tente se convencer de que a beleza não tem idade.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Alto Astral