Chapinha ou alisamento? Descubra qual é a melhor opção para você!

As duas técnicas são as queridinhas de quem gostar dos fios lisos. Saiba quais sãos os prós e contras e veja qual faz melhor a sua cabeça!

chapinha ou alisamento Mulher de cabelo ondulado olhando em dúvida para uma escova e uma chapinha
Foto: Shutterstock Images

Diversidade é uma bênção! Enquanto no passado as únicas opções para ter fios lisos eram investir na tradicional escova ou apelar para produtos de alisamento com propriedades pra lá de questionáveis, hoje, podemos contar com a evolução da indústria da beleza. Entre as técnicas mais queridinhas da atualidade estão a chapinha e o alisamento. Mas qual é melhor: chapinha ou alisamento?

De um lado estão as chapinhas, cada vez mais poderosas e que proporcionam um visual bastante natural. Do outro, as escovas aromáticas que, além de alisar os cabelos, ainda hidratam e recuperam os fios.

Se você já se pegou na dúvida entre trocar a sua chapa por uma versão mais potente ou investir numa escova progressiva, acalme-se! Consultamos o cabeleireiro Robson Trindade, do Red Door Salon Spa, de São Paulo (SP) sobre as vantagens e as desvantagens de se fazer chapinha ou alisamento para ajudá-la.

Chapinha ou alisamento? Você vai tirar essa dúvida já!

Não era bem assim…

Mesmo existindo atualmente ótimos produtos no mercado de cosméticos, o alisamento definitivo pode não sair exatamente da forma como você gostaria. Para evitar essa armadilha, fique atenta: só alise os fios com um profissional experiente, de preferência que trabalhe num salão da sua confiança.

Se por acaso ocorrer problemas durante o procedimento, muita calma. Para tudo existe uma solução. “Mas, nessas horas, o ideal é não pensar em economia”, orienta o Robson Trindade.

Chapinha companheira

Ela pode ser levada na bolsa, na mala e até numa sacola. Como se não bastassem tantos benefícios, a chapinha ainda tem outra vantagem: seja na balada ou no camping, você só precisa de uma tomada para que ela possa funcionar (mas lembre-se de ficar atenta à voltagem do local, claro!).

Ao contrário do alisamento — que por mais evoluído, ainda agride minimamente os fios do cabelo — a chapinha não fará mal algum às suas madeixas se você tomar aqueles cuidados básicos: solução antitérmica aplicada nos fios ainda úmidos (antes do secador e da chapa) e pomada ou leave-in para finalizar o procedimento. “A chapinha ainda é mais barata que o alisamento”, ressalta Trindade.

Mas nem tudo são flores no reino da chapinha. Assim como a Cinderela vira gata borralheira depois da meia-noite, os fios lisinhos voltam ao seu formato original ao menor sinal de chuva. Para piorar, quem faz muita chapinha também perde bastante tempo ao longo do semana e precisa se programar se quiser aparecer na frente do namorado com cabelos de dar inveja.

Mulher de cabelo ondulado olhando em dúvida para uma escova e uma chapinha

Foto: Shutterstock.com

Escova prática

Antes de mais nada, aderir ao alisamento significa dar adeus a diversas preocupações. A garoa não será mais um problema, você não gastará mais horas passando a prancha e é possível desfilar um visual liso durante as 24 horas do dia.

“O alisamento definitivo possui agentes hidratantes e um complexo de queratina, ou seja, alisa de maneira saudável e trata os fios. Além disso, o alisamento produz um resultado melhor que a chapinha e diminuiu o trabalho da pessoa”, sintetiza o especialista.

Do outro lado da moeda, ter fios lisos por mais tempo demanda dinheiro. O preço das escovas progressivas podem variar de R$100,00 a R$500,00, dependendo do produto e do profissional que fará o procedimento. Você ainda precisa guardar um dinheiro para aplicar máscaras de hidratação no salão pelo menos duas vezes ao mês, uma vez que os fios alisados tendem a ressecar com o passar do tempo, mesmo que o produto não tenha formol.

Ainda falando em salão, cabelos alisados precisam de retoques pelo menos a cada 6 meses. Isso porque os fios da raiz crescerão normalmente e, se não forem alisados, podem colocar o seu visual liso a perder. “Existem dois tipos de retoque. O primeiro faz a proteção das pontas dos fios, ou seja, precisa-se retocar o alisamento feito anteriormente e, depois, alisar a raiz”, explica Trindade. “Já no segundo, isola-se a área que já possui alisamento e faz-se novamente o alisamento apenas na raiz, onde os cabelos novos cresceram”, complementa.

Depois do alisamento?

Os cabelos alisados demandam alguns cuidados tão logo você sair do salão! No dia a dia, procure lavar as madeixas com xampus e condicionadores próprios para cabelos quimicamente processados. Em linhas gerais, esses produtos possuem substâncias que hidratam os fios e conservam o aspecto liso e sedoso por mais tempo. Pergunte para o seu cabeleireiro sobre as marcas mais eficientes. Com certeza, ele terá uma boa sugestão para indicar à você!

Você já deve saber que as madeixas que passaram por um processo de alisamento químico ressecam com o passar dos dias, por isso, dê banho de creme hidratante nos fios pelo menos uma vez por semana.

Outra dica é investir nas receitinhas caseiras. Para finalizar, a ida ao salão para uma hidratação profissional também deverá fazer parte da sua rotina. Assim, agende uma aplicação de máscara de tratamento profundo pelo menos uma vez a cada 15 dias. Isso fará uma bela diferença no seu visual!

E aí, conseguiu se decidir se prefere chapinha ou alisamento?

Texto: Redação Alto Astral

LEIA TAMBÉM