Entenda o brainstorming: técnica que estimula criatividade

O brainstorming é cada vez mais utilizado nos processos criativos. Conheça mais sobre essa técnica e pratique agora mesmo!

Entenda o brainstorming: técnica que estimula criatividade
FOTO: Shutterstock.com

Você já ouviu falar em brainstorming? Ou entrou em alguma empresa que utiliza desse processo, e se desesperou por não saber direito do que se trata? Relaxa: esse procedimento, muito utilizado em ambientes que trabalham com processos criativos, não é nenhum bicho de sete cabeças. Entenda!

Entenda o brainstorming: técnica que estimula criatividade

FOTO: Shutterstock.com

Brainstorming: tempestade de ideias

O brainstorming (em tradução livre, tempestade cerebral) é um procedimento utilizado por muitos profissionais para criar novos projetos dentro de empresas ou em grupo. “As técnicas de brainstorming são ótimas para a geração de novas ideias e insights quando há diversidade de opiniões, clareza e entrosamento dos participantes”, afirma Andreia Rego, psicanalista e coach de desenvolvimento humano.

Ao utilizar essa técnica, é preciso pensar livremente, deixando o pensamento fluir sem julgamentos. “Conceitos de certo ou errado não devem entrar no momento inicial de brainstorming, evitando ridicularização e desconforto das pessoas envolvidas”, expõe a especialista. Fatos como agilidade na resolução dos problemas, autoridade e vergonha também devem ser eliminados para que não interrompam a produtividade criativa.

Para Murilo Gun, empreendedor autodidata, palestrante sobre empreendedorismo, criatividade, marketing viral e pessoal, “o objetivo é que as pessoas ‘vomitem’ ideias”. O foco do brainstorming é na quantidade e não qualidade. Dessa forma, não é possível julgar, já que implicaria em analisar a qualidade das ideias. Ainda de acordo com o empreendedor, julgar implicaria em fazer escolhas, e escolher é perder. “Isso parece simples, mas é meio contraintuitivo. Para que vomitar um monte de ideias, sendo que a maioria é ruim? Uma ideia boa é a soma de várias ideias medianas. E uma ideia mediana é a soma de várias ideias ruins. Por isso, as ideias ruins são importantes”, elucida.

 

Leia também:

Tenha um cérebro mais criativo!

Entenda a diferença entre intuição e criatividade

 

Texto: Érica Aguiar – Edição: Victor Santos
Consultorias: Andreia Rego, psicanalista e coach de desenvolvimento humano; Murilo Gun, empreendedor autodidata, realiza palestras empresariais sobre empreendedorismo, criatividade, marketing viral e pessoal e, atualmente, é um dos principais nomes da comédia stand up do país.