Especial boa memória: mente em forma

O cansaço mental influencia e muito em nossa memória: confira dicas para manter a mente saudável e a memória sempre em dia!

Especial boa memória: mente em forma
FOTO: Shutterstock.com

Há muito tempo o cansaço mental deixou de ser considerado besteira e passou a ser levado muito a sério pelos especialistas. E, se sua mente está cansada, a memória é uma das primeiras vítimas. Esquecer-se das coisas está se tornando rotina? Cuidado! Selecionamos aqui algumas dicas para manter sua mente saudável e, por tabela, ajudar na sua memória também.

Especial boa memória: mente em forma

Foco no momento
Nossa vida em uma sociedade ativa e exigente faz com que o pensamento fique acelerado — fazemos uma coisa já pensando nas próximas trocentas. Daí para o esquecimento é um pulo. Por isso, a recomendação dos especialistas é: tente se concentrar no presente. “Foque na conversa ou leitura que está fazendo sem pensar em mais nada — isso dará chance para seu cérebro efetivamente registrar aquela informação”, esclarece a médica Cristiane Gussi Baito.

Especial boa memória: mente em forma

FOTO: Shutterstock.com

Afaste o estresse!
O estresse consiste num dos maiores inimigos da falta de lembranças, pois, quando se torna crônico, leva ao sofrimento físico e emocional, a complicações como a pressão alta, e, por tabela, à perda de memória. Evite sofrer por situações que sequer aconteceram ainda.

Controle a ansiedade
Por mais que sejamos naturalmente ansiosos, precisamos dar uma segurada: o excesso desse sentimento gera problemas de concentração e atenção, afetando, assim, a memória.

Estimule os seus sentidos
Nem sempre procuramos extrair as experiências sensoriais de cada momento nas correrias do dia a dia. Tente mudar isso, procurando estimular e notar olfato, audição, paladar, visão e tato em cada uma das suas ações diárias.

Fuja de rotinas
Já parou para pensar que fazemos certas atividades, como escovar os dentes, com determinada mão, de forma automática (e, de certa forma, desnecessária)? “O cérebro não gosta de rotina, e precisa ser estimulado para funcionar no máximo de sua potencialidade”, destaca Geomacel Carvalho, especialista em ginástica cerebral . Então, aposte em fazer as coisas de um jeito diferente, como escrever e escovar os dentes com a mão não dominante, tentar trocar os talheres ao comer, um novo caminho para ir trabalhar…

Procure um especialista!
Caso seus esquecimentos estejam se tornando mais graves e frequentes, não hesite em ir atrás de ajuda especializada! “É importante ressaltar que a perda de memória não deve comprometer de forma significativa nenhuma atividade do seu dia a dia!”, conclui a neurocirurgiã Raquel Zorzi.

 

Leia também:

Especial boa memória: hábitos saudáveis

Especial boa memória: atividades que estimulam

 

Texto: Victor Santos
Consultorias:
Cristiane Gussi Baito, médica de família pós-graduada em geriatria e medicina chinesa; Fabricio Ferreira de Oliveira, doutor em neurologia/neurociências pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); Fernando Gomes Pinto, neurocirurgião e neurocientista; Geomacel Carvalho, especialista em ginástica cerebral do método Supera – ginástica para o cérebro; Raquel Zorzi, neurocirurgiã; Roberto Debski, médico e psicólogo especialista em medicina integrativa, acupuntura e homeopatia, coach e master trainer em programação neurolinguística.