Conheça os benefícios da reeducação alimentar e mude seus hábitos!

Os benefícios da reeducação alimentar são muitos e podem mudar sua vida para melhor! Saiba mais sobre as melhorias que a mudança de hábitos pode trazer.

Mulher, rejeitando doces, comendo frutas, alimentação saudável
FOTO: Shutterstock

A reeducação alimentar equilibra o organismo e traz diversos benefícios para o bem-estar. “Dietas restritivas não funcionam, pois podem ocasionar o efeito sanfona”, explica Talitta Maciel, nutricionista. É por isso que esse método é o mais saudável e seguro para emagrecer e combater desequilíbrios orgânicos.

Mulher, rejeitando doces, comendo frutas, alimentação saudável

FOTO: Shutterstock

Veja alguns benefícios proporcionados pela reeducação alimentar:

Diminui o risco de doenças de fígado e cardiovasculares

O consumo de alimentos e substâncias como álcool, gorduras e aditivos presentes em alimentos industrializados prejudicam o fígado. Eliminando-os da alimentação, o órgão fica menos sobrecarregado e funciona melhor. Há também estudos relacionando o aumento das doenças cardiovasculares com o alto consumo de proteínas (carnes vermelhas), sal e gorduras. Com um planejamento alimentar, existe o rodízio de proteínas durante a semana, fazendo com que a ingestão desse grupo fique mais balanceada.

 

Combate diabetes e gota

Com a mudança de hábito na alimentação, é possível prevenir e controlar o diabetes. A inclusão de fibras como farinha de maracujá, biomassa de banana verde, farelo de aveia e alimentos integrais faz com que essa pessoa ganhe qualidade de vida. Além disso, a suplementação e a adequação no consumo dos alimentos fontes de ômega 3 ajudam a diminuir a inflamação, muito comum em pacientes com níveis elevados de ácido úrico.

alimentos-saudaveis-paes-legumes-verduras

FOTO: Shutterstock

Contra depressão e enxaqueca

Quando o teor de gordura trans é reduzido na alimentação, há uma menor propensão a se desenvolver depressão. Pesquisas feitas em universidades da Espanha e da Inglaterra sugerem que o consumo de alimentos ricos nessa substância – como os fast-food, biscoitos recheados, sorvetes e refeições prontas congeladas – aumenta em até 48% o risco de a pessoa desenvolver a doença. A ingestão desse tipo de gordura leva a um estado de inflamação que pode interferir a serotonina, neurotransmissor do cérebro, afetando o humor.

A dor de cabeça também pode ser sinal que algum fator do seu organismo não vai bem. Ela pode acontecer por causa de uma má digestão, por exemplo. Muitas pessoas podem ter intolerância a algum tipo de alimento e como resposta dá-se o desconforto. Com a reeducação, haverá um equilíbrio, dificultando a ocorrência dela.

 

Controle da hipertensão

Dentro da readequação, aumentar o consumo de água é a primeira regra. Seguindo essa orientação, já se obtém o controle da hipertensão. Reduzir o consumo de alimentos industrializados, além de consumir alimentos diuréticos, como chás, melão e salsinha, também são ótimas alternativas.

 

 

Texto: Isabelle Hoffmann/Colaboradora
Consultoria: Talitta Maciel, nutricionista

 

 

LEIA MAIS