Asma: entenda mais sobre esse problema genético!

A asma faz parte do grupo de doenças que não tem cura. Portanto, é fundamental saber conviver com ela. Veja como e saiba diferenciá-la da bronquite!

mulher com bombinha
Foto: iStock.com/Getty Images

A asma é uma doença inflamatória crônica, caracterizada por hiper-responsividade das vias aéreas inferiores e por limitação variável ao fluxo aéreo, reversível espontaneamente ou com tratamento, manifestando-se clinicamente por episódios recorrentes de chiado no tórax, dispneia, aperto no peito e tosse, particularmente à noite e pela manhã, ao despertar. Resulta de uma interação entre genética, exposição ambiental a alérgenos e irritantes, e outros fatores específicos que levam ao desenvolvimento e manutenção dos sintomas.

 

mulher com bombinha

Foto: iStock.com/Getty Images

Não tem cura

A definição acima começa com a informação de que se trata de uma doença crônica, ou seja, faz parte do grupo de patologias de longa duração e que, em geral, não podem ser curadas. É uma dura realidade, mas não há motivo para desespero. Assim como tantas outras doenças desse tipo (diabetes e hipertensão, por exemplo), a asma pode ser controlada e os sintomas praticamente eliminados, desde que o portador siga corretamente as recomendações médicas.

 

mulher se preparando para nadar

Foto: iStock.com/Getty Images

Natação ajuda…

Ao contrário do que muitos pensam, natação não cura asma. O que acontece é que ao praticar natação, você promove a atividade física regular e isso, para qualquer paciente com qualquer doença, é benéfico. Além disso, o da musculatura respiratória ser exigida colabora para amenizar o problema.

Asma X bronquite

Não é raro as pessoas confundirem asma com bronquite, devido aos sintomas serem semelhantes e muito se falar em bronquite asmática. Mas há diferenças básicas entre as duas doenças. A asma se caracteriza por falta de ar, chiado no peito e tosse, enquanto a bronquite é acompanhada de tosse produtiva (com secreções), pelo menos três meses por ano em dois anos consecutivos. O paciente com bronquite, em geral, tem uma história relevante de tabagismo, enquanto o asmático, não, porque geralmente não consegue fumar. Somente as pessoas que têm asma muito leve conseguem.

Texto Redação Alto Astral 

Leia também: