Entrevista: Alimentação saudável com Flavio Passos

O apresentador do programa Comer bem que mal tem?, mostra os caminhos para melhorar sua rotina alimentar e ser mais saudável!

Flavio passos, chef do programa Comer Bem Que Mal Tem?
Chef Flavio Passos Foto: Divulgação

Vindo direto do canal a cabo Sony, batemos um papo superlegal com o Chef Flavio Passos, que nos enriqueceu com muita informação de qualidade e dicas para elevar cada dia mais o seu bem-estar, baseando-se em bons hábitos alimentares. Confira a entrevista a seguir e aproveite!

Flavio passos, chef do programa Comer Bem Que Mal Tem?

Chef Flavio Passos Foto: Divulgação

Alto Astral: o conceito de alimentação saudável pode variar muito de pessoa para pessoa. Para você, como especialista da área de nutrição, o que é ter uma dieta saudável?

Flavio: a nutrição moderna não é generalista, ela compreende que pessoas diferentes têm necessidades e desafios diferentes. Constituição individual e suas necessidades específicas, intolerâncias, incompatibilidades, capacidade de assimilação, estilo de vida, saúde da flora intestinal… Esses e outros fatores devem ser levados em consideração ao definir como se alimentar.

Alto Astral: na sua opinião, quais alimentos e substâncias que devem ser evitados?

Flavio: os principais são o açúcar concentrado – em especial na forma de bebidas (refrigerantes e sucos industrializados), o açúcar em bolos, biscoitos, sorvetes e até mesmo o de mesa. Mesmo frutas secas, em excesso, atrapalham. Também os óleos vegetais artificializados – aqui tratamos daqueles industriais de cultivo em monocultura, que precisam passar por extenso processamento antes de ser envasado em garrafa de plástico, como margarina e cremes vegetais, óleos industrializados de milho, soja, algodão, amendoim, girassol e canola.

SAIBA MAIS

Como comer melhor no café da manhã
Alimentos especiais para melhorar sua rotina
Cuidados essenciais para a alimentação infantil

Comer fora é sempre mais caro. Eu diria, então, que aprender a cozinhar, mesmo que o básico, é um excelente passo para começar”, aconselha o chef

Alto Astral: os alimentos orgânicos são considerados bastante saudáveis, mas o preço deles muitas vezes é bem alto. Como fazer com que os não-orgânicos se mantenham nutritivos e saudáveis?

Flavio: acredito que um importante passo seria um subsídio governamental. Taxar bebidas alcoólicas e comida industrial (macarrão instantâneo, biscoitos e bolachas, refrigerantes, etc) e usar a arrecadação para investir no pequeno produtor, na agricultura familiar e nas empresas que comprovarem seu intuito em produzir alimentos puros e ricos. Enquanto isso, vale a pena pagar mais pelo alimento orgânico. Frutas, vegetais, ovos, manteiga e tudo aquilo que é comida de verdade. Eu não pagaria por um refrigerante ou um cookie orgânico porque, se é para comer uma bobagem açucarada, não acho que vale a pena fingir que estou comendo algo supersaudável. Sugiro focar seu investimento financeiro no que faz diferença.

Alto Astral: quais são as principais formas de conseguir manter uma dieta equilibrada em meio a correria do dia a dia?

Flavio: acho que quanto mais se come em casa, melhor. É mais fácil saber a procedência da comida. Restaurantes, em geral, costumam economizar na qualidade dos ingredientes e, quase sempre, usam o tipo errado de óleo. Um primeiro movimento seria aprender a criar sucos e shakes reforçados com nutrientes concentrados – superalimentos naturais que suprem as necessidades do corpo – e começar o dia com essas receitas. É uma forma de garantir o aporte nutricional necessário antes de sair de casa.

Não perca o programa Comer Bem Que Mal Tem?, aos sábados, na Sony às 21h15!

Entrevista: Paula Santana