Saiba como uma alimentação eficiente pode prevenir idosos de doenças

Auxiliando as orientações de higiene e isolamento, especialista ressalta a importância de refeições balanceadas que contribuem para a imunidade

alimentação para idosos
Foto: Shutterstock

O envelhecimento traz consigo algumas peculiaridades, principalmente no âmbito nutricional, que podem precisar de uma maior atenção ao longo dos anos. Uma delas é a ingestão diária de comidas que ajudam a evitar uma perda da eficiência do sistema imunológico a infecções oportunistas, tais como uma gripe. Por isso que ater-se a uma equilibrada alimentação para idosos é essencial na melhora de quadros graves ou doenças comuns.

A dica é, quanto mais variedades de cores você coloca no seu prato, mais fontes de anti-inflamatórios e antioxidantes você consome. “Somente com um abastecimento diário com micro e macronutrientes dos diversos sistemas de proteção do corpo é que conseguimos promover uma melhor recuperação de enfermidades e ainda prevenir o surgimento de outras várias, causadas inicialmente por carências nutricionais”, ressalta Dr. Paulo Amazonas, médico que atua na medicina preventiva através da nutrologia, medicina ortomolecular e longevidade

A nutrição que torna um corpo imunocompetente, precisa conter uma ingestão diária de 2 a 3 refeições com fontes proteicas, como carne, frango, peixe ou até suplementação de proteína. Além de fontes de carboidratos, preferencialmente complexos como arroz integral, batata doce, quinoa. E de gorduras anti-inflamatórias como azeite de oliva e ômega 3.

Um arsenal de vitaminas e minerais contido nas frutas e legumes também entra para o cardápio. Ingerir de 3 a 5 porções desses alimentos por dia, auxilia sua defesa imunológica, assim como desenvolve uma flora intestinal benéfica e provedora de saúde.

Aprenda a compor um menu perfeito de alimentação para idosos

Em conversa com a Alto Astral, o Dr. Paulo Amazonas preparou uma lista de superalimentos importantes em uma dieta rica que contribuem para uma imunidade e nutrição eficiente.

Gorduras saudáveis e anti-inflamatórios

De forma prática, ingerir meio abacate em seus lanches, usar o óleo de coco ou azeite de oliva para refogar e temperar a sua salada, são uma excelente maneira aumentar a ingestão de gorduras saudáveis e anti-inflamatórias, que além de prevenir de doenças cardiovasculares, fornece energia ao cérebro.

Proteínas

No quesito proteínas, deve-se investir em pelo menos 2 refeições ao dia com fontes animais, como carne de boi, frango ou peixe, ou fontes vegetais, como a quinoa, lentilha e semente de abóbora, para se obter os aminoácidos fundamentais para a nutrição imunológica e metabólica, por vezes até necessitando de um suplemento proteico para alcançar a meta diária recomendada nessa faixa etária.

Carboidratos

E por fim, como fonte de carboidratos, excelentes geradores de energia e que completam o time dos macronutrientes fundamentais ao sistema imunológico, devemos ter em nossa rotina alimentar fontes como batata-doce, mandioca, arroz integral, quinoa e frutas.

Fibras

Mesmo sendo consideradas como carboidratos, as fibras merecem destaque durante a alimentação para idosos. Uma vez que aceleram o trânsito intestinal, regulando a passagem dos produtos residuais do organismo, absorvem as toxinas e garantem saciedade prolongada. Podem ser facilmente encontradas em porções de berinjela, alho, beterraba, couve-manteiga, vagem e feijão-fradinho.

Leia também: