5 dúvidas sobre a doação da medula óssea

Para se tornar um doador de medula óssea, é simples! Basta procurar um hemocentro próximo à sua casa e fazer seu cadastro. A doação salva vidas!

medula óssea
Imagem: Alto Astral

Dia 19 de setembro é comemorado o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea (ou World Marrow Donor Day – WMDD). O WMDD foi criado pela World Marrow Donor Association (WMDA), que reúne os registros de doadores de 52 países. A data, que será celebrada anualmente no terceiro sábado de setembro, teve como objetivo celebrar o marco alcançado este ano de 25 milhões de doadores de medula no mundo.

E você, também já faz parte dessa grande corrente de solidariedade em prol da vida? Para se inscrever como doador, é simples: basta procurar um hemocentro mais próximo da sua casa e solicitar informações sobre o procedimento. Veja no vídeo a seguir as 5 principais dúvidas sobre o processo:

O transplante de medula óssea pode beneficiar o tratamento de cerca de 80 doenças em diferentes estágios e faixas etárias. Porém, as chances de o paciente encontrar um doador compatível são de 1 em cada 100 mil pessoas, em média.

Como é feita a doação?

Primeiro, é retirado por sua veia uma pequena quantidade de sangue (5ml). Em seguida, você preenche uma ficha com informações pessoais. Seu sangue será tipificado por exame de histocompatibilidade (HLA), que é um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que podem influenciar no transplante. Seu tipo de HLA será incluído no cadastro.

Seus dados serão cruzados com os dos pacientes que precisam de transplante de medula óssea constantemente. Se você for compatível com algum paciente, outros exames de sangue serão necessários. Caso a compatibilidade seja confirmada, você será consultado para confirmar que deseja realizar a doação. Seu atual estado de saúde será avaliado.

LEIA TAMBÉM

Fonte: Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome)