11 lições que os personagens de Jane Austen ensinaram

Os personagens de Jane Austen sempre foram criados pra que os fãs pudessem se identificar. Confira algumas lições que esses personagens ensinaram!

Elizabeth Bennet e Mr. Darcy
Foto: Divulgação

Pra quem ama histórias de amores reais, com adversidades, drama, coisas simples do dia a dia, conflitos e um final quase sempre feliz, Jane Austen é a escolha certa! A escritora inglesa tem características muito fortes em suas obras e sua maneira de descrever relações e personagens, sendo muito lida e estudada até os dias atuais, mesmo tendo nascido em 1775.

A autora de Orgulho e Preconceito sempre criou suas histórias pensando na identificação do leitor, por isso, criava personagens de diversas classes sociais e características comuns, que fizessem com que seus fãs se sentissem representados e compreendidos. Com isso ela – e seus personagens – ensinaram muito!

Jane Austen

Foto: Divulgação

Confira algumas das lições dadas pelos personagens de Jane Austen:

1 – Todo mundo merece uma segunda chance!

Elizabeth Bennet e Mr. Darcy

Foto: Divulgação

E todo mundo já teve uma primeira impressão errada sobre alguém. Assim foi com Elisabeth Bennet, a protagonista de Orgulho e Preconceito, em relação à Mr. Darcy. Lizzy – como era chamada – tinha verdadeiro desprezo por Mr. Darcy, imaginando que ele era um homem arrogante e com péssimos hábitos. Descobriu que, na verdade, ele seria o homem por quem ela se apaixonaria.

2 – Não deixe de lado seus valores e convicções

Jane sempre criou personagens femininas de gênio forte! Isso faz com que elas tomem decisões e muitas vezes não voltam atrás. No romance Mansfield Park, Fanny recusa o casamento com o filho de seu professor e é julgada como ingrata. Mas ela não desiste em demonstrar que seu ponto de vista estava certo, fazendo com que todos acabassem concordando com ela. Lutar por seus ideais e objetivos sempre dá bons frutos!

3 – Cuidado com cada atitude!

Filme Razão e Sensibilidade

Foto: Divulgação

As personagens de Austen que agiram de forma impulsiva e descontrolada sempre pagaram um preço por isso. No livro Razão e Sensibilidade, Jane afirma que “não é o que dizemos que nos define, mas o que fazemos“. Por isso, pensar antes de agir é sempre uma boa ideia.

4 – O bom caráter vem antes de qualquer coisa

Mais que beleza e riqueza, o caráter é uma característica essencial! De nada adianta a beleza exterior se o caráter da pessoa não condiz com as suas convicções. Quem ensina isso é Elizabeth Bennet, que rejeitou um casamento com um homem bonito, rico, de boa família, mas que não tinha um bom caráter.

5 – Sempre há tempo de melhorar!

Mr Darcy em Orgulho e Preconceito

Foto: Divulgação

Mr. Darcy foi um homem desprezível por muito tempo: se julgava melhor que todos por ser de uma classe alta da sociedade. Sua arrogância o impedia de ver além de seu mundo, até que Elizabeth abriu os olhos do rapaz. Tomando consciência, Mr. Darcy percebeu como era errada sua maneira de agir com as pessoas, e passa a ser um homem muito melhor e provar que nunca é tarde para evoluir!

6 – Valorize quem te quer bem

As relações de amizade sempre foram um assunto explorado por Austen. Uma lição importante sobre isso vem da obra A Abadia de Northanger, quando Isabella Thorpe manipula e trai a confiança da amiga Catherine Morland. Mantenha do seu lado sempre as pessoas que te querem bem e em quem você possa confiar!

7 – Faça da ironia sua amiga

Keira Knightley como Elizabeth Bennet

Foto: Divulgação

Pra quem conhece a obra de Austen, sabe que Elizabeth Bennet jamais se preocupou com bens materiais. Apesar de ter se apaixonado por um homem da alta sociedade, ela demorou a ser convencida que Mr. Darcy era mais do que alguém com dinheiro.  Quando questionada sobre quando percebeu que estava apaixonada por Mr. Darcy, Lizzie responde: “Nem sei por onde começar, mas acho que foi quando vi pela primeira vez os seus lindos campos de Pemberley”, referindo-se aos bens materiais do seu pretendente e respondendo de acordo com o que esperavam. Os mais atentos perceberam a ironia da protagonista, que sempre usou da inteligência e humor pra lidar com as situações.

8 – Aceite seus erros, mas trabalhe na melhora!

No romance Emma, a protagonista (que leva o mesmo nome da obra), é conhecida por ser bastante egoísta e superficial. A personagem, ao magoar uma amiga muito próxima, reconhece seus erros, procura  trabalhar na melhora e, com isso, amadurece muito!

9 – Imponha sua vontade!

Anne Elliot em Persuasão

Foto: Divulgação

Na obra Persuasão, a personagem Anne Elliot se deixa levar pela pressão de sua família e termina o noivado com seu amado. Anos mais tarde, o reencontro com o ex-noivo acontece e ela percebe que seus sentimentos não mudaram e que ela não deveria ter colocado as expectativas da família acima da sua felicidade.

10 – Siga sempre seu coração

Fanny em Mansflied Park

Foto: Divulgação

Na obra Mansfield ParkFanny Price é criada por seus tios ricos e, apesar de receber a mesma educação que seus primos, sempre se sentiu inferior. Quando é pedida em casamento por alguém da alta sociedade, seu tio se enche de orgulho, até que Fanny rejeita o pedido, pois não queria um casamento com um homem que ela não confiava. Mesmo tendo que enfrentar o ressentimento do tio, Fanny seguiu seu coração e é recompensada por isso no final.

11 – Nunca aceite menos do que você merece

Elizabeth Bennet e Mr. Darcy

Foto: Divulgação

Quando é pedida em casamento pela primeira vez por Mr. Darcy, Elizabeth Bennet se enfurece (com razão): Mr Darcy afirma que, apesar da criação de Elizabeth ser fraca e que sua família é vergonhosa, ele ainda assim a ama. Ela afirma que ninguém tem a permissão para fazê-la se sentir inferior e que ela merece estar com alguém que respeite ela e sua origem. Mr. Darcy entende o recado e se torna um homem mais consciente.

SAIBA MAIS

O que é sexismo e como podemos identificá-lo?
10 atitudes feministas que você nem sabe que tem
Confira 9 campanhas publicitárias que demonstram apoio às mulheres