Entrevista com Lima Duarte

Avalie

Entrevista com Lima Duarte
 

Aos 81 anos, o ator encarna o personagem “Max” em boa forma

 

Guia da TV: A Manuela, filha do Max, vai dar muito trabalho para ele?

Lima: Não sei o que vai acontecer. Sei que o que conduz o Max é essa paixão enorme que ele sentiu e perdeu. Todo o resto é periférico. Se o Solano vai gostar, se a filha casa, enfim, é essa paixão que move ele. E se confunde também com a paixão dele pela área dele. 
 
 

Guia da TV: Como é essa história de amor entre ele e a personagem da Regina Duarte?

Lima: O Max enlouqueceu de amor, acabou com o rival porque queria mesmo ficar com ela. E admite todo o sentimento, sem vergonha. Eu e Regina somos queridos amigos, lembramos muito a Porcina. E ninguém deixa essa personagem ficar esquecida. A Irene Ravache faz uma Porcina em “Passione”. 
 
 

Guia da TV: Mas os dois chegaram a ter algo?

Lima: Não. E ele é de um temperamento que não aceita um amor negado. 
 
 

Guia da TV: Fernando então não pode mesmo ser filho dele?

Lima: Eu nunca pensei nessa possibilidade. Não sei o que passa na cabeça dos autores, mas que eu saiba, não tem nada disso. Mas, de repente, sabe-se lá!
 
 

Guia da TV: Como foram as gravações?

Lima: Ando com o joelho machucado e chegar no cavalo é difícil. Então, do Araguaia, o maior problema foi lidar com meu joelho. Quando eu subo no cavalo, fico bem. Mas chegar lá, aí é um problema. Eu gosto de fazer grandes personagens, não importa de onde eles são. E quando não são grandes, eu faço eles ficarem. 
 
 

Guia da TV: Sendo o Solano neto da grande paixão do Max, por que ele cria essa rivalidade com o personagem do Murilo Rosa?

Lima: Ele sabe, amou a mulher, é o neto que ele gostaria de ter tido e não teve. Chega a dizer isso. E o Solano vem para se vingar, sabe que o Max prejudicou o avô dele. Então eles entram num embate. 
 

Guia da TV: Como foi reencontrar a Regina Duarte, que fez com você há 25 anos “Roque Santeiro”?

Lima: Foi bom. Ela é uma boa profissional, somos amigos, foi legal. Me dou bem com ela. Ela de vez em quando quer umas coisas estranhas, mas eu sei que é do temperamento dela. Os atores têm isso. Mas por entender e viver sempre essa relação com propriedade e grandeza. 
 
 

Guia da TV: Por que você não come carne?

Lima: Não sei, de repente comecei a pensar que é mais difícil digerir aquilo e hoje em dia eu não consigo mais. Como um pedacinho e me sinto pesado o dia inteiro.

 

Guia da TV: É inusitado um fazendeiro que não come carne…. 

Lima: Sim, e eu crio boi. Mas eu crio para vender. 
 
 

Guia da TV: Você não tem mais casa no rio?

Lima: Tenho. Era a casa da Paloma, que eu comprei. E mora um filho meu lá. Posso ficar lá ou em hotel, se eu quiser, que também é legal. Ninguém me enche. Sou daquele tipo que começou a viver sozinho e não entende mais a vida partilhada. 
 
 

Guia da TV: Você sente saudades de alguma coisa?

Lima: Lembro com saudades da minha mãe e do meu pai. Minha mãe, quando eu era garoto, ela dizia “meu filho, você enche o arreio. Tudo cresce, o cavalo cresce, porque você é um bom cavaleiro. E cresce a montanha, cresce o rio, porque você é um bom filho”. Quem ouviu isso da mãe, não precisa de nada, de ninguém. Essa é minha maior lembrança e saudade.  
 
 

Guia da TV: Na época fizeram muitas associações ao Lula…

Lima: Fizeram. Mas Deus me livre e guarde! Ele era muito maior do que o Lula. Desculpa dizer isso, mas o Lula é um primário. Não admito que digam isso do Sassá Mutema. Ele era um grande personagem. E o Lula não é.

 
Entrevista: Márvio Conçalves/Colaborador
Foto: TV Globo/João Miguel Júnior

Mais lidas