Entrevista com Ingrid Guimarães

Avalie

Entrevista com Ingrid Guimarães  

  

A atriz retorna às séries de humor para interpretar a secretária “Val” na trama de “Batendo Ponto”

 

Guia da TV: As secretárias constantemente são abordadas como personagens que tem um caso com o patrão. A “Val” terá algum envolvimento com o personagem do Pedro Paulo Rangel?

Ingrid: Não! Pelo contrário. O patrão a despreza. Ela tenta o tempo todo se aproximar do patrão, mas ele está sempre ocupadíssimo.

 

Guia da TV: Quais são as suas expectativas para este trabalho?

Ingrid: Quando coloquei no Twitter que meu próximo trabalho era como uma secretária e que finalmente ela não seria coadjuvante, milhares de secretárias e funcionárias vieram falar comigo. Postaram frases do tipo: “Finalmente vão falar sobre esse assunto”, “Este é o nosso dia-a-dia.”. Recebi também sugestões de histórias. Acredito que essa é uma trama que com a qual as pessoas vão se identificar.

 

Guia da TV: Depois do tempo em que ficou envolvida na teledramaturgia e com a maternidade você está volta às séries de humor. Como está sendo este retorno?

Ingrid: Na verdade, eu me sinto voltando para casa. Além disso, esse trabalho traz mais uma vez esta parceria antiga que eu tenho com o Paulo Cursino, que também escreveu o “Sob Nova Direção”, com o Luís Miranda que também que fazia a produção com a gente. Fiz novela também, mas já faz tempo que estava querendo voltar para um semanal. Ainda mais podendo ter mais tempo por conta da periodicidade e de não ter o compromisso de continuar a história. É um projeto para o qual o Paulo já havia me chamado há mais e um ano e nós estávamos atrás de um diretor. O José Lavigne tem uma grande referência de humor. Resolvemos juntar a nossa turma nesse trabalho.

 

Guia da TV: A sua personagem terá um caso com o Caíque, interpretado pelo Alexandre Nero. Pode falar um pouco desse envolvimento?

Ingrid: Na verdade eles já têm um caso que tentam esconder do resto do grupo, mas todos já sabem. Ela é uma mulher bem contemporânea, cheia de responsabilidades e vive estressada. Mas tem dificuldade de assumir esse romance. Ela tenta manter em segredo por conta da fofoca que acontece em toda empresa. Relações humanas já geram inúmeros comentários, imagina isso tudo acontecendo em uma mesma sala. Mas, como todo o resto da equipe sabe, quando eles tem de pedir algo a ela, vão direto ao Caíque, pois sabem que ela irá atendê-lo. Eles devem transar no meio do dia em num motel perto do trabalho (risos). 

 

Entrevista: Manu Machado/Colaboradora
Foto: TV Globo/Marcio Nunes

Mais lidas