Entrevista com Hebe Camargo

Avalie

Entrevista com Hebe Camargo  

A apresentadora fala da realização do grande sonho de cantar e do lançamento de um CD e DVD

 

Guia da TV: Como está a sua expectativa para o lançamento do CD e a gravação do DVD?

Hebe: “Eu não consigo entender alguns artistas que são indelicados com a imprensa, porque vocês comigo sempre foram extremamente gentis. Um momento inesquecível da minha vida foi quando eu sai do hospital Einsten e a grande maioria da imprensa estava na porta do hospital mandando beijos pra mim… Se, por acaso, eu faço algum sucesso, devo muito a vocês, porque sempre a notícia que vocês dão a meu respeito são boas, são simpáticas. Quando vem alguma crítica é sempre pra eu melhorar, nunca pra me denegrir.”

Guia da TV: Como você escolheu os parceiros com quem vai cantar? Não convidou o Fiuk também?

Hebe: “Nesse show ele não vai poder ir porque ele tem compromisso, mas eu convidei, claro! Eu sou madrinha dele! (risos).”

Guia da TV: E a seleção das músicas como foi?

Hebe: “Eu gravei a minha parte aqui em São Paulo, e os meus convidados gravaram no Rio. Tem a participação do Daniel Boaventura e está lindo a gente cantando “El Dia Que me Queiras”. Depois eu gravei “Dio come Ti Amo”. Tem um cantor brasileiro que é o maior sucesso na Itália, que é o Thiago Arancan, além de tudo é jovem e é bonito… Só tem gente bonita! E com ele eu gravei também e está de arrepiar! E o Guto Graça Melo (produtor musical) que escolheu comigo o repertório pra gravar e conseguiu fazer uma participação muito especial, nada mais, nada menos de Roberto Carlos. Gente, vocês não tem ideia! Quando eu ouvi, eu chorei! Eu disse: eu não mereço isso! Ele fez questão de gravar, atrasou a saída do disco, porque ele não permitiu que saísse sem a sua participação. É uma música que é de autoria dele, lindíssima! E o Roberto mexe com a libido de todas as pessoas, né? Ele é maravilhoso e a música é linda.”

Guia da TV: Você é uma pessoa romântica?

Hebe: “Eu sou muito romântica e pouca gente sabe. Eu não fico em casa sem ouvir música, eu tenho música na casa inteirinha. Às vezes, eu fico sozinha mas eu digo que não tenho medo de solidão, eu não sinto solidão porque a música me faz companhia, as flores me fazem companhia, meus pássaros, eu converso com eles… meu cachorros… eu tenho uma cacatuá branca que é linda!”

Guia da TV: Você começou a sua carreira como cantora, né? Por que deixou de cantar para virar apresentadora?

Hebe: “Olha, não fui eu que deixei a cantora de lado. Uma vez eu fui pro Rio de Janeiro cantar no programa do César de Alencar, que era um ídolo na época, e aqui no Brasil só se favala em Emilinha Borba e Marlene, elas eram as rainhas da música. E eu, coitadinha, fui cantar no programa, e cantei aquela música: “Quem é, que te cobre de beijos…” (cantando). E quando eu falava quem é, o auditório gritava: Emilinha, Emilinha (risos)…. foi um sucesso (risos).  Então, a cantora Hebe Camargo, depois que virou apresentadora, a cantora ficou aqui (e aponta pro coração). Eu gravei um disco, que não vendeu porque eu não estava em evidência, porque a apresentadora cobria a cantora. Agora, eu quero ver se eu consigo que a apresentadora seja também a cantora.”

Guia da TV: Seu pai era músico. Ele te influenciou a querer se cantora? E quem você admirava na época?

Hebe: “Papai era violinista. Ele tocava na orquestra da rádio Difusora, tinha um programa chamado “A Hora da Saudade”, inclusive eu estou vivendo agora a hora da saudade, porque estou voltando muitos anos atrás e relembrando essas coisas. E eu não posso esquecer que eu ia com o papai no programa, e ficava lá olhando os artistas. Orlando Silva que era o cantor das multidões, quando vinha pra São Paulo era uma loucura, as mulheres deliravam… Era um sucesso!”

Guia da TV: Você tem uma história de superação de vida incrível. O que mais falta acontecer?

Hebe: “Mas eu já tive meus maridos maravilhosos, tenho uma casa gostosa com os meus bichos, meus cães, meus pássaros, minhas flores…”

Guia da TV: O que mudou na sua vida depois do problema de saúde que teve?

Hebe: “Quando eu dei uma entrevista pro Fantástico, na Globo, eu achei aquilo maravilhoso, porque eu pude levar pras pessoas a esperança! Hoje em dia os processos são inúmeros para a reabilitação, a competência dos nossos médicos é fantástica e os aparelhos que existem hoje são extraordinários. Eu fiz cinco quimioterapias, era pra fazer seis. Na quinta, o médico disse: não precisa mais, você já está recuperada. Então, eu não tenho nenhum trauma em falar, porque eu sei que estou ajudando as pessoas.”

Guia da TV: E com essa saúde toda, você sai em turnê pelo Brasil depois do lançamento disco?

Hebe: “A gente grava o DVD no dia 27 de outubro aqui no Credicard Hall, em São Paulo, depois no Rio de Janeiro, em novembro. E pro ano que vem tem muita coisa para acontecer! Mas eu irei com certeza pra Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Rio Grande do Norte, se Deus quiser! Deus vai me ajudar pra eu poder ir! Serão 12 shows, 1 show por mês e, se der, eu faço mais!”

Entrevista: Eliane Calixto
Foto: Celso Akin/AgNews

Mais lidas