O bem-dotado

Avalie

Isto que vou contar aconteceu quando eu tinha 20 anos e estava no segundo ano de faculdade. Faço psicologia e sempre gostei de ir às festas de outros cursos. Numa sexta-feira, eu e minhas amigas fomos a uma festa de engenharia, o curso com os homens mais bonitos da faculdade. Chegando lá, dançamos e bebemos demais. Por volta das três da manhã, conheci o Breno, um rapaz lindíssimo, meio baixo, bem forte, com olhos verdes e cabelos pretos. Conversamos um pouco e logo estávamos nos beijando. Ficamos ainda uns 20 minutos na pista até que ele me convidou para ir a um lugar mais reservado.
Fomos até seu carro, que estava no estacionamento, e voltamos a nos beijar. Ele passava a sua mão por todo o meu corpo com precisão, me deixando louca. Era o típico homem com pegada. Tiramos as camisetas e ficamos curtindo um ao outro. Eu apertava os seus braços fortes e
esfregava meus peitos nos seus. Aquilo me deixava mais excitada.
Antes de tirar a minha calça, ele colocou a mão por dentro da minha calcinha e começou a me masturbar. Abri a sua calça e peguei no seu pau para bater uma para ele também. Foi quando eu tive uma grande surpresa, seu pau era enorme. Devia ter uns 23cm. Fiquei até um pouco assustada no começo, afinal, nunca tinha visto algo daquele tamanho. Como aquele baixinho podia ter uma pica assim?
Na hora, ele viu minha cara de espanto e me disse para ficar tranquila que ia entrar com todo carinho. Dei uma risadinha e meti a boca naquele mastro gigante, não cabia nem metade na minha boca, mas foi uma delícia chupar aquele instrumento grosso. Então subi no seu colo e ele começou a passar devagarinho a cabeça do seu pau na minha vagina. Senti-a se abrindo como se quisesse abocanhá-lo. Quando vi, ele já estava dentro de mim.
Nunca tinha sentido uma sensação como aquela, parecia que a grossura daquele pau acertava em cheio todos os pontos de prazer da minha vagina. Minha vontade era que ele entrasse inteiro dentro de mim. Metemos durante um bom tempo, até que ele segurou bem forte na minha bunda e me puxou com toda a força para o seu corpo, aquilo pareceu me rasgar de tanto prazer, me fazendo gozar na hora. Logo em seguida, ele retirou o pau de mim e gozou na minha cara. Nunca tinha deixado ninguém fazer isso, mas eu estava disposta a experimentar tudo com ele. Limpamo-nos e voltamos para a festa como se nada tivesse acontecido. É claro que nos encontramos muitas outras vezes! Depois que a gente conhece um instrumento como aquele, a gente vê que tamanho é documento sim e não quer mais saber de pouca coisa!

Leia amanhã: “Mistura gostosa”

Mais lidas