Malhação de verdade

Avalie

Frequento a academia desde muito nova, por isso, tenho um corpo bem definido e sou viciada nos exercícios. Recentemente, decidi começar o treinamento com um personal trainer, já que só a academia estava me deixando entediada. Contratei o Luiz, um moreno forte, simpático e
excelente profissional. Muito exigente, treinávamos todos os dias no fim da noite, quando eu saía do trabalho. Era comum ficarmos na academia até depois de ela fechar. Depois de um mês treinando juntos, acabamos nos tornando amigos, sempre conversando sobre nossos namoros, o dia a dia e os planos para o futuro. Tudo sem nenhum interesse ou malícia. Só que meu namoro entrou em crise, começamos a brigar muito e não demorou para que terminássemos… Nos dias seguintes ao término, comecei a prestar mais atenção no Luiz. Como ele era atencioso, bonito e forte! Com todos os músculos do corpo bem definidos, ele parecia uma estátua e, mesmo após horas de exercício e suado, era um homem cheiroso, sexy e muito sedutor.
Decidi que iria ter aquele homem para mim, nem que fosse por apenas uma noite. As provocações começaram de leve, com abraços mais apertados, temas picantes em nossas conversas e toques “acidentais” em suas coxas, na cintura e no pescoço. Muito profissional, ele se esquivava de todas as investidas, encarava como brincadeira e, quando eu exagerava nos comentários, ficava todo sem graça. Achei que não iria conseguir convencê-lo, então, resolvi apelar: uma noite falei que precisaria tomar banho na academia, pois iria a uma festa logo mais. Entrei no chuveiro, me lavei toda e saí enrolada na toalha, procurando pela minha mochila, que havia sido “esquecida” do lado de fora. Achei que dessa vez iria conseguir chamar a atenção dele, mas nem eu poderia esperar que fosse tanto. Assim que cheguei ao salão principal da academia e chamei por seu nome pude ver seus olhos devorando cada centímetro do meu corpo. Ele se aproximou de mim sem dizer uma palavra, arrancou a minha toalha e me beijou. A barba por fazer roçando em meu pescoço me arrepiava, enquanto aquelas mãos, sempre fortes e gentis, apertavam minha bunda, puxando meu corpo contra o seu. Podia sentir meu ventre encostando em seu mastro já duro, louco para ser libertado de dentro daquela bermuda. Sem vacilar coloquei seu membro para fora, me ajoelhei e comecei a chupá-lo, com a sede de quem estava encantada com a situação. Pouco tempo depois ele me fez parar, me colocou no colo e me levou até a mesa romana, onde passou a me penetrar com vontade. Era deliciosa a sensação de estar ali, na academia, com aquele cara incrível! Logo ele me pegou no colo novamente e passou a me devorar, primeiro com as minhas pernas envoltas em sua cintura, depois por trás, comigo em pé, contra a parede. Transamos por mais algumas horas, até que, extasiada, decidi parar… Virei sua amante por algum tempo e nossos treinamentos passaram a ser muito mais interessantes…

Leia amanhã: “Uma delícia de vizinho”

Mais lidas