Fazenda God Farm

Avalie

Meu nome é Cida e moro em São Paulo. Tinha o vício de jogar ”God Farm”, fiz muitas amizades lá. Mas um dia conheci um avatar por nome de Antony e conversávamos muito. Ele era divertido e bom de papo e nossas conversas foram ficando mais picantes, me fazendo molhar a calcinha.

Certo dia ele me pediu meu Facebook, pois queria me conhecer. Eu adicionei e ele passou a falar comigo com mais frequência. Certo dia marcamos um encontro em uma cidade vizinha, então fui conhecê-lo pessoalmente. Marcamos de nos encontrar e lanchar alguma coisa, mas o que ele queria mesmo era me conhecer a fundo, bem safado.

Concordei e fomos a um motel. A princípio estava muito tímida com tudo aquilo, mas já que estava na chuva, vamos nos molhar. Antony se divertia ao me ver tímida, então tomei coragem e o beijei gostoso, sentindo aquele volume crescer a cada beijo. Nossa nunca pensei que um jogo de fazenda me levaria a conhecer alguém como ele.

Seu corpo era magro mas definido. Sempre fui atraída por homens mais velho e ele era bem mais velho que eu. A cada beijo caliente o tesão crescia. Minha gruta já estava encharcada de tesão. Tomei um banho delicioso e coloquei um roupão, fui de encontro àquele homem que exalava sexo.

Antony me disse: ”Quero te chupar todinha e depois te comer de todo jeito”. Aí me arrepiei, não sei se de medo ou tesão, mas agora já era tarde. Sua língua era poderosa, parecia que estava faminta por uma xana. Sua língua mamava meus seios com força. Que homem guloso. Seus dedos invadiam minha buceta com tanta fome.
Gozei na sua boca, e ele com sede sugou tudo. Aí ele disse para eu ir mamá-lo.

Obedeci a ordem daquele homem delicioso. Chupei gostoso aquela rola de 19 cm grossa, aquela cabeça rosada me dava tanto tesão, não parava de chupar com gula. Eu nunca engoli porra na vida, mas ele disse que eu era uma cadela e tinha que engolir. Confesso que tive um pouco de nojo, mas depois que senti aquele líquido meio salgado e tive coragem de sugar tudo.

Antony ficou satisfeito, mas aquele dia era o dia de provar tudo. Bati uma punheta e logo aquele cassete engrossou de novo, então resolvi cavalgar naquele mastro lindo, enquanto ele gritava ”Vai putinha deixa seu macho feliz”. Não aguentei então gozei de novo.

Cansada fui tomar banho para relaxar, mas ele me queria de 4. Pensei que ele ia me penetrar na minha gruta, mas não. Ele tinha em mente algo a mais. Senti algo gelado passar no meu anelzinco e um dedo grosso entrando em seguido dois dedos. Dei um grito que não, pois era virgem meu anelzinho.
”Tarde demais, nenê. Agora vai sentir meu mastro te enrabar todinha.”, ele disse. Confesso que doeu quando colocou aquela cabeça deliciosa, ardia muito, mas depois eu gemia demais com cada estocada de Antony. Ele tirou o cabaço de meu cuzinho, foi uma delícia. Se soubesse que era tão bom, já teria perdido o cabaço a tempos.

Aquela tarde foi a mais gostosa do ano de 2012. Nos vimos mais 2 vezes e depois não nos vimos mais. Até hoje sinto a sensação daquela rola maravilhosa .Quem diria que um joguinho me levaria a experiências assim. Espero que gostem do meu conto real.

Mais lidas