A desconhecida

A desconhecida
Avaliação 3 - Votos 1

Certo dia, minha tia me chamou para ir à festa que ia ter na casa dela na cidade vizinha daqui. Três horas depois me arrumei e fui. Chegando lá, fui me enturmando com o pessoal e fui conversar com meu primo. Vou chamá-lo de Arroxa. Fiquei conversando com o Arroxa, quando chegou minha prima e falou:
– Walking, aquela menina ali quer ficar com você.
Era uma bela menina dos seios grandes, bunda grande e uma bela bucetinha. Respondi à minha prima:
– Fala lá pra ela que já estou indo.
O Arroxa não acreditou que aquela bela menina queria ficar comigo. Fiquei rindo e fui ao encontro da menina…
Chegando lá, perguntei:
– Oi gata, prazer, Walking.
Ela respondeu timidamente:
– Prazer também.
Perguntei:
– Era você que estava me chamando?
Quando terminei de perguntar, ela nem respondeu e já foi logo me beijando. Foi o melhor e mais longo beijo da minha vida. Quando terminamos eu falei meio surpreso: “Nossa!”
Ela deu um sorriso meio safado e foi curtir a festa…
Depois que eu fiquei com a menina, fui falar como foi para o Arroxa. Ele ainda não tinha acreditado que eu fiquei com aquela menina. Enquanto eu estava conversando com ele, me deu uma sede e fui na casa que estava sendo a festa pegar um copo de refrigerante. Quando cheguei lá, encontrei a menina em que eu fiquei. Ela deu uma olhada bem sexy pra mim e foi lá pra rua…
Quando peguei meu copo de refrigerante, eu reparei que todos os convidados já tinham ido embora e minha tia quis encerrar a festa. Já era mais de uma da manhã e já não tinha mais transporte público, então perguntei pra minha tia:
– Posso dormir aqui?
Ela respondeu tranquilamente:
– Pode sim, mas amanhã cedo você vai pra casa, ok?
Arrumei a bagunça e quando percebi todos já tinham ido dormir, afinal, já era mais de duas horas da manhã. Quando eu estava pegando no sono, aparece alguém na porta do meu quarto. Levei um susto! Liguei a luz e vi que era a menina que eu tinha ficado, só de calcinha e sutiã. Peguntei:
– O que você está fazendo aqui?
Ela respondeu com uma cara bem safada:
– Eu moro em outro bairro e não tinha mais ônibus pra eu ir embora. Vou dormir aqui!
Ela me chamou: “Vem cá, vem!”
Eu segui ela e já estava pensando besteira. Chegamos no quarto, ela trancou a porta e deixou só o abajur ligador. Ela me jogou em cima da cama, começou a me beijar e disse:
– Gostei do seu beijo, sabia?
Respondi sorrindo:
– Também gostei do seu.
– Ela falou:
– Quando nos beijamos fui correndo pro banheiro tocar uma. Seu beijo me excitou muito!
Respondi surpreendido: “Nossa!”
Antes de eu terminar de falar, ela já tinha aberto o zíper do meu short e começou a pagar um oral bem gostoso. Segurei o gozo e não gozei no oral. Voltamos a nos beijar, tirei logo seu sutiã e senti aqueles belos seios no meu rosto. Eu os chupava e ela gemia de prazer. Percebi que ela estava gostando e fui chupar a bucetinha dela. Tirei sua calcinha e vi aquela bela buceta rosinha, toda molhadinha. Comecei a chupar e ela teve um orgasmo longo e enquanto ela tinha um orgasmo, ela gemia muito de prazer.
Depois de seu orgasmo ela ficou em cima de mim, encaixou sua bucetinha no meu pau e começou a cavalgar. Ela cavalgava forte e rápido, enquanto eu pegava nos seu belos e maravilhosos seios, quando senti que eu ia gozar eu tirei e gozei no rosto dela. Ela lambeu todo meu esperma. Em seguida, fomos para o clássico “papai e mamãe” e comecei a meter forte e com força. Ela gemia alto demais! Não sei como os outros não acordaram.
Ela pediu para trocar de posição, então coloquei ela de quatro, coloquei na bucetinha dela (que já estava vermelha) e comecei a socar rápido e depois fui diminuindo a força. Enquanto ela gemia de prazer gozamos juntos e a pressão do orgasmo dela fez com que meu pau saísse da buceta dela. Depois deste sexo maravilhoso, fomos tomar um banho, mas no banho só rolou uns beijinhos mesmo. Terminamos o banho, ela me deu o último beijo e disse: “Até mais!”.
Eu também disse: “Até mais!”. Troquei os lençóis, coloquei na máquina para lavar depois e fui dormir. Nem acreditei no que tinha acontecido. No dia seguinte quando eu estava indo embora, ela falou:
– Ei, quando eu fui urinar, minha bucetinha queimou bastante! Dei risada e fui embora…

Mais lidas