Clamídia: sintomas e tratamento

Avalie
camisinha

Foto: Thinkstock/Getty Images

Muito se fala sobre as doenças sexualmente transmissíveis, principalmente a mais conhecida delas, a AIDS. Mas é a clamídia a DST mais disseminada no mundo, segundo levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS). A infecção é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis e é transmitida por meio das relações sexuais e, no caso de grávidas, das mães para os filhos no momento do parto. Segundo o ginecologista Alberto Jorge Guimarães a doença é um fator “facilitador” da contaminação pelo vírus da AIDS, o HIV.

Sintomas

O ginecologista explica que, geralmente, a doença apresenta poucos sintomas como “desconforto urinário e ardência discreta” e, por isso, os infectados só procuram o hospital quando surgem complicações. Na gravidez, ela pode repercutir na hora do parto por meio da infecção do bebê, causando desde infecções oftalmológicas como a conjuntivite ou respiratórias como a pneumonia. Em casos mais graves, a doença pode impedir a gravidez já que, devido a obstrução das trompas, o ovo fecundado fica impossibilitado de chegar ao útero e desenvolver-se.

Diagnóstico e Tratamento

A doença é diagnosticada a partir de exames com coleta de secreções do colo do útero e da uretra. Já o tratamento é feito por meio de antibióticos específicos para a doença.

Prevenção

A única maneira de evitar a doença é o uso de preservativo seja no sexo anal, vaginal ou oral. Dessa maneira, os fluidos orgânicos não entram em contato com a outra pessoa e, portanto, não transmitem nenhum tipo de doença. Vale lembrar que, entre uma relação e outra, a troca de preservativos é necessária.

Mais lidas