Como tratar a unha encravada

pés e mãos

Foto: Shutterstock Images

Unha encravada é uma das maiores reclamações femininas. Afinal, quem gosta de sentir uma dor aguda constante nas pontas dos dedos? Esse incômodo tem o poder de deixar qualquer um de mau humor e pode se tornar uma infecção grave quando tratada de maneira incorreta. A podóloga Andréia Pavani esclarece que uma unha está encravada quando há sinais de vermelhidão, inflamação, inchaço e presença de pus.

O que fazer quando a unha encrava?

“Nossa primeira providência é limpar o local, colocar pomada e gelo”, indica a profissional. Para curar o local, é necessário retirar a espícula – o pedaço de unha que está incomodando – e tratar a inflamação no local. Depois que o ferimento é estabilizado, inicia-se o tratamento com órteses, que são aparelhos de correção. Segundo Andréia, existem vários tipos de órteses e cabe ao profissional avaliar o quadro para aplicação do processo adequado.

Por isso, é recomendado que o tratamento seja feito por um especialista. A podóloga Tânia Cristina Costa revela que cutucar o local apenas piora a situação. “O processo para desencravar a unha é delicado e exige técnica”, diz. Mas, quando a dor estiver forte, Andréia indica deixar os pés de molho por vinte minutos em uma mistura de água, vinagre e sal. “Depois, aplique uma pomada antiinflamatória”, finaliza. Isso vai aliviar o inchaço e a sensação de dor. Pingar uma gota de dipirona no local também auxilia.

Por que a unha encrava?

Parece mistério, mas não é! Tânia revela que três motivos fazem a unha encravar: “cortar a unha erroneamente, retirar a cutícula de forma indevida e questões genéticas – quando ela já nasce torta”. Alguns tipos de órteses são capazes de corrigir a má formação da unha, após diversas sessões, ocorrendo a prevenção e a eliminação do problema de encravamento. Mas, é de exetrema importância tomar cuidado para que não ocorra inflamação. Veja como evitar complicações:

– Use somente ferramentas esterilizadas;

– Evite usar sapatos fechados quando a unha está inchada;

– Não deixe a unha exposta para que não entre sujeira;

– Mantenha o dedo sempre limpo e higienizado;

– Faça um tratamento mensal.

Por falta de informação, algumas pessoas passam anos com a unha infeccionada e muitas vezes acabam arrancando a unha ao invés de realizar um tratamento. “A falta de cuidado pode levar, em casos muito graves, à amputação do dedo”, conta Andréia. Previna-se!

Consultoria
Andréia Pavani, podóloga
Tânia Cristina Costa, podóloga

Mais lidas