Amor, sexo, infidelidade… o que eles pensam disso?

Avalie

Dizem que para as mulheres, o sexo é um meio, enquanto que para os homens é um fim. A história já mudou bastante e os homens estão assumindo a posição de “ser desejados” e as mulheres assumem o papel de desejar. Será que isso mudou a forma como cada um pensa o sexo e o amor ou simplesmente tudo continua igual? Que existe um abismo entre o universo masculino e o feminino, isso nós sabemos. Mas a melhor saída ainda é entender as diferenças para conviver bem com elas.

Amor, sexo, infidelidade… o que eles pensam disso?

Homens não amam e mulheres não gostam de sexo?

O fato é que cada um encara as relações de um modo e não adianta querer mudar o outro. Para o psicoterapeuta Alberto Lima, existem diferenças, mas isso não significa que os homens não amam ou que as mulheres não gostam de sexo. Ele esclarece que no campo da sexualidade, o principal órgão sexual para o homem é o pênis, enquanto para a mulher é o corpo como um todo.

Isso faz com que a mulher se entregue de “corpo e alma” e também explica porque ela acredita que o par não se envolve tanto. “Com a maturidade, o homem passa a perceber o valor erógeno do corpo como um todo, assim como a mulher vai, aos poucos, perceber que áreas específicas de seu corpo são particularmente capazes de experimentar prazer”, avalia Lima.

Infidelidade ainda é encarada de forma machista

Dizem que as mulheres só traem quando se apaixonam e os homens separam o amor do sexo, podendo transar sem se envolver emocionalmente. O psicoterapeuta acredita que a resposta está na cultura machista, que vê o exercício indiscriminado da sexualidade masculina como indício de virilidade. “Isso leva muitos homens a exercerem uma sexualidade que não expressa seus desejos, mas seu senso de ‘dever’, como se apresentar um currículo sexual extenso provasse que ele é homem”, reflete Lima.

Preconceitos e tabus também refletem na vida sexual das mulheres quando ouvimos falar que não pega bem quando a mulher é quem dá em cima do homem ou prefere ser muito ousada na cama. O resultado é uma crença que, muitas vezes, impede que as mulheres se soltem na intimidade.

De acordo com Lima, tanto para o homem quanto para a mulher, experiências sexuais fora da relação são sintomas de que algo não vai bem entre os dois. O psicoterapeuta observou em seu consultório que, na maior parte das vezes, as traições expressam mágoa e protesto diante das frustrações na vida conjugal. Logo, se encontrar a solução para esses problemas, não haverá necessidade de trair ou de continuar em um relacionamento que não satisfaz.

 

Consultoria: Alberto Lima, psicoterapeuta. Foto: Thinkstock/Getty Images

Mais lidas