Tipos de coloração e seus efeitos na tintura dos fios

Você quer tingir o cabelo, mas está em dúvida sobre qual produto usar? O maquiador e cabeleireiro das celebridades Jonathan Wagner Talala, do Salão da Villa, esclarece todas as dúvidas sobre o tipo de coloração ideal para cada caso e dá dicas para não errar a cor. E aqui você confere o passo a passo para tingir seu cabelo em casa.

Tipos de coloração

Foto: Thinkstock/Getty Images

Tipos de coloração para os fios

Permanente: Escolha essa coloração se quiser clarear ou escurecer os cabelos em até três a quatro tons da cor natural. Também é usada para cobrir cabelos brancos cem por cento, mas a cor original volta quando a raiz começa a crescer, precisando fazer retoques.

Semipermanente: Revitaliza a cor típica, intensificando-a. Não clareia, pois não é usado amônia na sua fórmula, apenas um baixo teor de oxidante. Não cobre totalmente cabelos brancos. Sai gradativamente.

Temporária: É apenas uma maquiagem para os cabelos, colore superficialmente, não contém amônia nem oxidante, por isso não cobre cabelos brancos e não altera a cor. Dentre as colorações temporárias podemos dividir em: tonalizantes, rinsagens e henna.

–Rinsagens: Acrescenta reflexos aos fios brancos. Não altera a cor natural, contém corante, mas não contém amônia. Dura em média cinco lavadas.

–Tonalizantes: Não contém amônia, mas contém uma baixa concentração de oxidante (às vezes, a água oxigenada possui volume menor que 10). Os tonalizantes apenas maquia os fios brancos, mas como não possui alta fixação da cor, sai em torno de oito a doze lavadas.

–Henna: Extraída de plantas, o pó encorpa os fios finos e lisos. Dependendo da cor natural do cabelo, os tons vermelhos podem se intensificar. Existe também a “henna neutra”, que apenas confere brilho. Quando existe alta concentração de fios brancos, deve-se tomar cuidado com a aplicação da cor preta, pois podem deixar os fios com reflexos azuis ou verdes. Dura em torno de dez lavadas.

Tonalizante x tinta permanente

Antes de aplicar um tonalizante ou tinta, “primeiramente deve-se observar se o cabelo está com a cor natural ou com cor cosmética, resultado de algum processo de coloração”, alerta o cabeleireiro Jonathan Wagner Talala.

Com tonalizantes a aplicação pode ser direta, independente do tipo do cabelo, pois apenas vai realçar os pigmentos e dar brilhos aos cabelos.

Já com coloração permanente, deve-se levar em consideração alguns fatores, como: se for apenas retoque de raiz o coloração em todo o cabelo, qual a base da cor do cabelo, quantos tons deseja subir ou descer a partir dessa base e qual o melhor volume de oxidante a ser usado.

O resultado do tonalizante serve apenas para realçar a cor dos cabelos, enquanto que a coloração permanente pode promover mudança maior, como clarear, escurecer, mudar os reflexos e realçar as nuances.

Cuidados na hora de decidir a cor

Sempre olhamos a cor do cabelo de uma celebridade ou aquela que vem na embalagem do tonalizante e sonhamos que o nosso cabelo fique igual. No entanto, Jonathan lembra que o resultado depende de vários fatores, como a cor da base do cabelo, se já tem alguma coloração ou se fez descoloração e também se tem fios brancos.

“Para conseguir a nuance da estampa da embalagem às vezes é necessário procurar um profissional colorista, pois pode ser necessário misturar diversos tons para atingir o objetivo”, afirma o cabeleireiro.

Antes de decidir a cor, procure ter em mãos uma tabela de cores básicas e, para decidir o oxidante (caso ele não acompanhe o produto), será necessário avaliar a estrutura dos fios, quantos tons deseja subir (clarear) ou descer (escurecer), se tem fios brancos, entre outros. Em todo caso, converse com o seu cabeleireiro para garantir resultados satisfatórios.

Consultoria: Jonathan Wagner Talala, maquiador e cabeleireiro do Salão da Villa. Site: http://blog.salaodavilla.com.br/

Mais lidas