Guia de atividades para as crianças nas férias

Durante as férias, a criançada fica em casa cheia de energia e muitos pais não sabem o que fazer para ocupar o tempo livre. Se esse é o seu caso, confira as sugestões da psicopedagoga Betina Serson.

mãe e filho brincando no tapete

As atividades devem ser acompanhadas de um responsável

Não há nada melhor nas férias do que andar de bicicleta, visitar museus e parques, ir à casa dos amigos ou de parentes, correr, pular… Mas tudo isso dever ser com o acompanhamento de um adulto de confiança. Que tal combinar com aquela tia ou avó, que também passa os dias em casa, para ficar com as crianças durantes essas atividades lúdicas?

Betina considera que mesmo nos parquinhos de prédio ou nas quadras do condomínio é perigoso as crianças ficarem completamente sozinhas, principalmente as menores de 10 anos. Para isso, a psicopedagoga aconselha a ensiná-los como comportar quando estiver longe dos responsáveis. “Oriente seu filho a não dar informações a pessoas que não conhece e indique com quem conversar se tiver algum problema ou emergência”, alerta.

 

Colados na tela do computador ou da televisão

É comum as crianças passarem horas na frente da tevê ou do computador, principalmente no período de férias escolares. Para a especialista, não é preciso proibir a internet, o ideal é determinar horários e conteúdos que podem ser acessados.

“Além de conversar e mostrar boas opções, é importante supervisionar os sites, os bate-papos e os tipos dos jogos”, sugere Betina. O mesmo vale para programas, filmes e desenhos animados. Diante de cenas de violência, pergunte o que seus filhos pensam sobre o assunto.

 

Roteiro de atividades para distrair a criançada

Muitos centros culturais, zoológicos e entidades oferecem oficinas e cursos gratuitos para as crianças nas férias. Fique atenta às programações da sua cidade. Vale também conhecer a programação dos clubes. Eles costumam ter monitores para aulas de natação e outras atividades.

Sempre que puder, reúna seus filhos com amiguinhos e primos para uma sessão de cinema. Se for em casa, não esqueça de preparar a pipoca para entrar no clima. O período de descanso escolar é excelente para investir na prática de esportes. Procure locais especializados ou programas municipais.

crianças brincando com bambolê

Uma possibilidade é dividir entre os vizinhos e familiares a contratação de uma babá ou recreadora. Existem agências que oferecem profissionais bem-preparadas. “Ao contratar alguém para ficar com seus filhos, peça referências e verifique como a pessoa lida com eles. Um pai ou uma mãe também pode ficar com todas as crianças e fazer várias atividades”, aconselha Betina.

Para interagir com seus filhos e os amiguinhos deles, promova em sua casa a “noite da pizza” ou de qualquer outro prato especial. Permita que eles colaborem na preparação do jantar e, depois, na limpeza da cozinha.

Sugira no condomínio ou na associação do bairro a criação de um espaço para as crianças brincarem, com materiais recicláveis, tintas, papéis diferentes, retalhos, cola, etc.

Outra opção divertida são os jogos, do baralho aos de tabuleiro. Aqueles que lidam com dinheiro, desenhos, mímicas e raciocínio são excelentes também para aprimorar as habilidades da molecada. Vale também mostrar algumas brincadeiras da sua infância, como peão, bolinha de gude e jogo de botão, que podem fazer sucesso com a criançada.

Você também pode realizar um acampamento em casa, colocando as barracas no jardim ou improvisando com lençóis dentro do próprio quarto. Não podem faltar lanchinhos e histórias engraçadas.

 

Consultoria: Betina Serson, psicopedagoga. Foto: Thinckstock/GettyImages

Mais lidas