Projeto de varanda gourmet

Avalie

O projeto foi inspirado na história de um casal. Ele é escritor paraibano e ela, empresária francesa. Eles moram em Brasília, mas se conheceram num bistrô na França, durante uma viagem. Aqui, o tapete é “falso”, feito de azulejos para rememorar um momento único do casal. Visualmente, o efeito é mesmo de um tapete de verdade, mas é mais fácil de conservar, de limpar e pode ser usado desde a cozinha até a área de descanso. A decoração foi exposta na Mostra Morar Mais Brasília 2012.

Referências

O painel de xilogravura destaca a literatura de cordel, a cadeira de fibra natural pendurada, remete às redes comuns no nordeste. A antiga máquina de escrever, depois de laqueada, tornou-se um objeto de destaque sobre o baú antigo.

varanda gourmet

Haruo Mikami

Ambientes que contam histórias

Projetado pela arquiteta Rivany Farias Medeiros (do escritório Verde Arquitetura e Urbanismo) e pelos arquitetos Didacio e Flávia Duailibe para a Mostra Morar Mais Por Menos Brasília 2012, o espaço de 32 m2 foi idealizado para ser ao mesmo tempo relaxante e funcional. Dá ao casal a oportunidade de usá-lo em diferentes momentos. Ao receber os amigos, o escritor que tem na culinária o seu hobby. Já, em uma hora mais tranquila, ao som da fonte feita a partir de um tonel de ferro, eles podem dividir a chaise ou quem sabe usar a cadeira em balanço para uma leitura solitária? Todos os três ambientes se interligam por meio do tapete falso, que traz identidade, despojamento e uma beleza única à composição.

Haruo Mikami

Haruo Mikami

Mais praticidade

O tapete é feito cerâmica esmaltada, com desenhos alegres e vibrantes, em contraposição à neutralidade das cores gerais, cinza nas paredes e tijolinho rústico. Faz referência aos azulejos típicos e famosos do nordeste. O recurso foi escolha dos arquitetos, porque possibilita o uso em espaços como cozinhas e também para quem têm animais, facilitando a limpeza. Ao lado do tapete, foi usado o piso composto por decks de madeira tratada. O material “aquece”, traz aconchego e sua tonalidade dá ainda mais destaque ao tapete central.

Estilo Hi-lo
Alguns materiais que seriam descartados foram reutilizados em conjunto com outras peças mais sofisticadas e de maior valor. Na cozinha, todos os equipamentos demonstram alta tecnologia, trazendo praticidade ao espaço. As referências estão espalhadas por toda parte e se harmonizam no conjunto.

Haruo Mikami

Haruo Mikami

Opções para inovar
O piso cerâmico é de fácil manutenção, porém é um piso frio. No projeto, o contraste de temperatura é alcançado com o piso em madeira. Para pessoas alérgicas há várias outras opções de utilizar detalhes na paginação do piso e materiais quentes que produzem o efeito do aconchego, como o piso vinílico.

Como conservar?
O piso cerâmico é de fácil manutenção e limpeza. Quanto ao deck, ele é de madeira de lei, secado em estufa e à base de polipropileno, com manutenção e limpeza à base de água.

Quanto custou?
A unidade do azulejo hidráulico sai por R$ 20. O piso de madeira de todo o ambiente custou R$ 4 mil.

Haruo Mikami

Haruo Mikami

Haruo Mikami

Haruo Mikami

Contato: Rivany Farias Medeiros (do escritório Verde Arquitetura e Urbanismo) – (61) 3361-2777 contato@escritorioverde.com.br

Texto Thais Luquesi

Tags: ,

Mais lidas