Como usar cores fortes na decoração

Avalie

Quem gosta de tons fortes como roxo, vermelho, azul escuro, entre outros, pode investir nos pequenos detalhes para deixar o ambiente mais aconchegante. Para investir nas cores fortes e marcantes sem medo, Casa Linda conversou com o arquiteto Márcio Barth, que deu dicas valiosas para quem não sabe como investir nas cores em casa.

Thinkstock/Getty Images

Thinkstock/Getty Images

Usando cores fortes no ambiente

Segundo o arquiteto, a principal regra para investir nas cores fortes é “o menos é mais”. Ele afirma que cores fortes e marcantes como o roxo são bem descoladas e trazem alegria para qualquer ambiente. “Contudo, se todo o ambiente for roxo, perde-se a graça da brincadeira. Assim podemos eleger um móvel ou parede ou até outro elemento decorativo, tapete, por exemplo, para adotar uma cor marcante e vibrante como o roxo, vermelho, laranja entre outros, e mesclar esse detalhe com cores claras e neutras no resto do ambiente”, afirma. Lembre-se de que são os detalhes que causam a sutileza da beleza.

Como combinar?

Muitas vezes ficamos confusos na hora de escolher as melhores cores para decorar a casa. Azul combina com o quê? Devo usar vermelho nas paredes? E a cozinha? Márcio afirma que a melhor solução é sempre buscar a ajuda de um profissional. “Na dúvida, os tons neutros sempre dão certo. Algumas marcas de tintas têm em seus sites aplicativos para simular os ambientes e aí fica fácil ter uma ideia do resultado final”, aconselha.

A melhor cor para cada ambiente

Se você gosta bastante de cores fortes, lembre-se de que elas são mais vibrantes e trazem sensação de movimento, alegria e energia, portanto devem ser aplicadas nos ambientes em que desejamos esse tipo de experiência. “Geralmente cores fortes e vibrantes casam melhor em salas de estar, cozinha ou lounge. Dormitórios são locais que pedem cores mais suaves, então é sempre bom respeitar essa regra. Seu sono irá agradecer!”, aponta o especialista.

Aposte nos acessórios coloridos

Quando o assunto é mobiliário ou itens decorativos, é bem mais fácil verificar se eles combinam ou não em um ambiente, já que podem ser trocados com mais facilidade. “Por outro lado, muitas vezes pode ser difícil de efetuar uma troca na loja. Na pior das hipóteses, uma tinta sempre poderá ser repintada, mas uma dica é utilizar luminárias decorativas com cores. Existem modelos de leds, por exemplo, que criam uma gama de cores ao toque do controle remoto. É bem interessante e pode criar vários ambientes”, conta Márcio.

Consultoria

Márcio Barth – Arquiteto e Urbanista. Diretor executivo da Base2 Arquitetura – www.base2arquitetura.com

Mais lidas