Como escolher o melhor home theater para sua casa

Avalie

Ter um home theater em casa há pouco tempo parecia um sonho muito distante. Mas hoje os preços estão bem mais acessíveis e você pode ter um incrível sistema de som dentro da sua casa. Para te ajudar a conhecer os melhores modelos e saber como instalar um home theater em sua casa ou apartamento, conversamos com o especialista de produto da Yamaha Musical Fagner Teixeira. Confira!

Principais modelos de home theater do mercado

Segundo Fagner, hoje existe no mercado basicamente três tipos de home theater:

-In a Box – kits onde o receiver (central eletrônica do conjunto), as caixas acústicas e o subwoofer acompanham um mesmo produto.
-Modulado – onde o receiver vem separado das caixas acústicas, o que dá maior liberdade para o projeto e é mais aconselhado para ambientes dedicados a ele.
Soundbars ou Surroundbars – consistem em uma única “barra” posicionada abaixo do televisor e usa um sistema de reverberação (reflexão das ondas sonoras) para que simule um home theater e todos os seus canais.

 

Como escolher o modelo mais adequado?

O especialista da Yamaha explica que a a escolha de um destes modelos será determinada pelo tipo de cômodo, projeto e verba para a montagem do sistema.

“Algumas questões deverão ser consideradas. Será um ambiente dedicado somente a um home cinema? Será integrado ao restante da residência, como uma sala de estar? De quantos canais de áudio necessito? Definindo-se estas questões, podemos partir para qual modelo será mais pertinente ao projeto”, afirma.

O modelo in a Box é interessante para o consumidor que fará uso de uma sala comum ao restante da residência para a montagem do sistema, pois são modelos mais discretos, com caixas menores, muitas vezes desenhadas para que possam compor o ambiente sem muito impacto visual.

O Soundbar é aconselhado para ambientes menores (15m²) e mais fechados, pois utilizará as paredes do ambiente para que “caixas acústicas virtuais” sejam criadas, simulando a ambiência e o som envolvente, característico do home theater.

Foto: VietHoang

Foto: VietHoang

 

Já a pessoa que fizer a escolha por um sistema modulado terá uma gama maior de possibilidades em relação à potência do conjunto, quantidade de canais, tamanho de caixas acústicas e, principalmente, o valor a ser investido.

Modelo para cada tipo de imóvel

A escolha mais adequada do home theater dependerá do tamanho da sua residência, seja ela casa ou apartamento. Fagner aponta que os in a Box são muito bons para ambientes não muito grandes, assim como as Soundbars. “Porém, o cliente que reside em apartamento pode adquirir somente o receiver e, não gostando da ideia de ter caixas acústicas espalhadas pela sala, fazer uso de alto falantes embutidos no teto“, conta. Existem falantes muito bons que, com um ajuste eficiente, entregam som surround competente sem interferir no ambiente.

“No caso das residências, o tamanho do ambiente determinará qual o modelo a ser investido que pode ser desde um in a Box até o sistema modulado com maior quantidade de canais e maior potência. Não podemos esquecer de sempre levar em consideração o que o cliente realmente deseja e suas necessidades”, pontua o especialista.

Home theater em salas pequenas

Se você tem pouco espaço disponível, não se preocupe! Ainda é possível montar um home theater de qualidade. “Os Soundbars são soluções bem interessantes para ambientes pequenos devido à falta de caixas acústicas traseiras, bastam estar posicionados abaixo do televisor. Existem conjuntos in a Box que possuem design compacto que podem ser utilizados também”, diz Fagner.

Disposição do home theater

Ele revela que a configuração básica de um sistema (5.1) consiste em ter a caixa central posicionada logo abaixo do televisor e de frente ao centro de audição, como o sofá, por exemplo. As caixas frontais direita e esquerda devem ser posicionadas simetricamente uma a outra, ao lado da TV em um ângulo de 30° com o centro de audição.

Os falantes devem estar ligeiramente apontados para o sofá ou poltrona e na altura dos ouvidos da pessoa quando estiver sentada, formando um arco em conjunto com a caixa central. No caso das caixas surrounds, esquerda e direita devem ficar alinhadas com a parede e atrás da posição de audição, atrás das pessoas sentadas, em um ângulo de 150° e pouco acima dos ouvidos. Já o subwoofer é um caso à parte e devemos seguir as orientações do fabricante.

Vantagens do aparelho

O home theater oferece inúmeras vantagens quando comparado a um sistema de som comum. “Os micro e mini systems, por mais caixas acústicas que possam ter, reproduzirão somente áudio estéreo, ou seja, dois canais. O home theater fará a divisão dos canais de áudio que podem ser bem variados como 5.1, 7.1, 9.1 e, em alguns equipamentos, até 11.1”, diz Fagner.

Ficou em dúvida em relação a esses canais de áudio? O especialista da Yamaha explica que, em um ambiente com home theater montado na configuração 5.1, existem no ambiente 5 caixas acústicas sendo uma caixa central responsável pelo diálogo do filme ou a voz do intérprete em um show; duas caixas frontais que reproduzirão os sons laterais da cena, como por exemplo um carro passando do lado esquerdo da TV indo para o lado direito – o áudio acompanhará a movimentação do veículo; mais duas caixas traseiras (chamadas surrounds) que farão com que você se sinta dentro da cena, como tiros de arma de fogo passando ao seu lado em um filme policial; e o subwoofer que dará aquele grave poderoso em uma explosão.

Como em um cinema, você imagina-se dentro da cena do filme com a conveniência de estar de bermuda e chinelos, ou debaixo do edredom e nenhuma cabeça atrapalhando a leitura da legenda e, principalmente, a hora que quiser”, brinca Fagner.

Preço do home theater

Hoje existem modelos de diversas faixas de preço, mas houve um tempo em que os sistemas custavam um valor considerável. “Hoje temos equipamentos que custam menos do que uma TV de 32 polegadas, mas também temos, para os entusiastas endinheirados, sistemas que ultrapassam o valor de um carro. Os preços serão definidos levando em consideração a potência e quantidade de canais do receiver e outros recursos disponíveis no equipamento, além das caixas acústicas que se diferem entre si pela potência e materiais que são produzidas”, afirma o consultor.

Divulgação/Yamaha

Divulgação/Yamaha

Instalação do produto

Fagner conta que a instalação não é difícil, basta tempo e um pouco de paciência para que as caixas sejam conectadas de forma correta. “Alguns modelos auxiliam na questão de configuração e calibração das caixas acústicas, pois são acompanhados de um pequeno microfone que, posicionado no local onde a pessoa assistirá ao filme, capta os sons produzidos pelos alto falantes e os configura de acordo com o ambiente. No caso do cabeamento, para que não fique aparente, aconselho a contratação de um especialista para não ter erros com o gesso, no caso de falantes embutidos no teto”, finaliza.

Consultoria
Fagner Teixeira – especialista de produto da Yamaha Musical

Mais lidas