A mesa de centro ideal para sua casa

Avalie
Divulgação, Robson Curvello e Daniela Wahlers

Divulgação, Robson Curvello e Daniela Wahlers

As arquitetas Agnes Manso e Maria Alice Miglorancia optaram por pufes de couro branco (55 x 45 x 45cm), da Luana Estofados, para oferecer versatilidade à composição. Eles são ideais para receber uma visita extra, apoiar bandejas, controles remotos ou, até mesmo, descansar as pernas sobre eles. Desde que você deixe um espaço suficiente para não atrapalhar a circulação, é possível usar dois pufes mesmo em espaços pequenos.

Divulgação, Robson Curvello e Daniela Wahlers

Divulgação, Robson Curvello e Daniela Wahlers

Busque alternativas! Se você não dispõe de espaço para uma mesa de centro, invista nos apoios laterais como uma banqueta, um baú ou uma caixa mais alta. Pufes são perfeitos para salas pequenas.

Sob medida

Divulgação, Robson Curvello e Daniela Wahlers

Divulgação, Robson Curvello e Daniela Wahlers

Quando não encontrar por aí a peça ideal para sua sala, mande fazer. Esse foi o caso da cliente de Evelyn Steinberg e Beto Najman, arquitetos que desenharam esta mesa de madeira peroba laqueada (30 x 80 x 60cm).

Vidro e inox

Divulgação, Robson Curvello e Daniela Wahlers

Divulgação, Robson Curvello e Daniela Wahlers

Para seu apê, a designer de interiores Marisa Garcia escolheu uma mesa de centro em vidro preto e inox junto com um cubo alto em laca preta, que serve de assento extra. A mesa mede 30 x 100 x 50cm e foi comprada na Archi Forma; já o cubo, de 45 x 45 x 45cm, é da loja A Especialista.

Dicas essenciais

Formato e tamanho
A regra é simples: se a área livre entre sofás e demais móveis da sua sala tiver um formato quadrado, mesas quadradas e redondas são as mais indicadas. Já se o que dispõe é de uma área retangular, a mesa de centro deverá ser comprida ou oval.

Respeite a circulação
Uma mesa de centro não é meramente decorativa, ela tem a função de ser um apoio para objetos de uso cotidiano também. Por isso, existe um espaço mínimo de circulação entre ela e as demais peças do mobiliário. “É sempre necessário deixar uma média entre 30 e 50cm de distância em relação aos assentos e outros móveis. É uma boa medida para alcançar objetos na mesa e também para passagem”, sugere Andressa Alves.

Qual é a altura certa?
“A mesa nunca deve ser mais alta que os assentos”, determina a designer de interiores Cida Moraes. Ela explica que as baixas, que têm em torno de 25 e 30cm de altura, deixam o ambiente mais amplo visualmente. Mais altas que isso, facilitam o apoio de copos, xícaras e aperitivos.

O que deixar em exposição
“A mesa está no centro de tudo para ser vista e comentada”, destaca Andressa Alves. Abuse de objetos que revelem gostos pessoais, memórias afetivas, sua rotina, viagens e hobbies, com livros, revistas, jogos de tabuleiro, porta-retratos e arranjos florais baixos.

Crianças e animais
Na escolha e na decoração de sua mesa, atente-se às quinas, ao tipo de material e aos objetos expostos quando houver crianças e animais. É sempre bom ter peças fortes, que sejam estáveis. “Nunca se sabe se elas subirão na mesa”, alienta Cida Moraes.

 

Texto Romulo Osthues

Mais lidas