Quatro formas de eliminar as celulites

Avalie

A luta contra a celulite só começa a dar resultados quando você descobre em que grau ela está. Isso porque de nada adianta encarar mil e um tratamentos de última geração se eles não forem compatíveis com seu tipo de furinho.

A celulite é classificada em graus um, dois, três e quatro. Para não errar na escolha dos métodos na hora de combater esse terror, você precisa saber que cada caso exige uma maneira específica de amenizar o efeito “casca de laranja”.

Quatro tipos de celulite e quatro formas de acabar com elas

Foto: Thinkstock e Getty Images

Então, está esperando o quê para dar início a essa guerra? Descubra qual é o tratamento estético mais indicado de acordo com a sua necessidade e não deixe de praticar atividades físicas para potencializar os seus benefícios!

Leia mais:
+ Tudo sobre lipoaspiração
+ Cuidados para uma gravidez saudável e sem marcas

Grau 1: É o estágio inicial da celulite, em que os furinhos só aparecem quando a pele é pressionada ou os músculos comprimidos. Neste caso, a área mais comprometida é a parte inferior do bumbum. “Se a celulite for tratada neste grau, a possibilidade de melhora é de 100%”, aponta Mônica Felici, dermatologista da Clínica Splendore, de Campinas (SP).

Drenagem linfática
Trata-se de uma massagem manual que ajuda a eliminar as toxinas do organismo, favorecendo o fluxo urinário e o bom funcionamento do intestino. A drenagem também estimula a circulação linfática do corpo, impedindo que líquidos em excesso se acumulem entre as células, fator que favorece o aparecimento da celulite. Para um resultado satisfatório, são necessárias pelo menos 10 sessões de drenagem, que custam em média R$ 60,00 cada uma.

Grau 2: Neste nível, a má circulação começa a comprometer a epiderme (camada superficial da pele), favorendo o aparecimento da celulite. “Também começa a formação dos edemas. Surgem vasinhos arroxeados na região da celulite e não é preciso comprimir a pele para notar os furinhos. Neste caso, a chance de melhora é de até 80%”, explica Mônica.

Ultrassom
É um aparelho que emite ondas eletromagnéticas capazes de estimular a circulação sanguínea e o sistema linfático. Além de romper as células de gordura do organismo, o tratamento oferece a uniformidade da pele, combate o inchaço, elimina as toxinas e relaxa os músculos. Os efeitos começam a ser percebidos depois de 10 sessões, sendo indicado fazer de duas a três vezes por semana. O valor de cada sessão pode variar de R$ 150,00 a R$ 400,00.

 

Foto: Thinkstock e Getty Images

Foto: Thinkstock e Getty Images

 

Grau 3: O colágeno e a elastina, fibras de sustentação da pele, estão endurecidos nesta fase, o que favorece o surgimento dos furinhos mais acentuados ou da chamada “casca de laranja”. Por causa do acúmulo de líquidos, algumas regiões do corpo ficam inchadas e os nódulos da celulite passam a ser sentidos ao toque. O grau 3 da celulite, geralmente, vem acompanhado por flacidez e gordura localizada.

Mesoterapia
Apesar da aparência da pele estar comprometida, a melhora da celulite pode chegar em até 60% com o tratamento correto. A mesoterapia é a forma mais tradicional de combater os furinhos no estágio intermediário, pois mistura substâncias que ajudam a queimar gordurinhas e melhoram a circulação, eliminando toxinas e combatendo o inchaço. Para redução de medidas e do aspecto “casca de laranja”, são necessárias de cinco a 10 sessões. O valor médio de cada sessão é R$ 150,00.

Grau 4: Nesta fase, a celulite é vista através de depressões na pele e furos profundos, além de provocar cansaço e dor nas pernas. “As fibras formam nós e as células de gordura se agrupam até criarem nódulos, prejudicando a circulação. Os nervos podem ser comprimidos, o que faz a região ficar endurecida e dolorida ao toque”, atenta Mônica Felici. A expectativa de melhora neste grau é de 30%.

Lipoaspiração superficial
Diferente da lipoaspiração convencional, a técnica age na camada superficial da gordura (sem fazer cortes), diminuindo o tecido gorduroso e reduzindo a pressão sobre a circulação sanguínea. Ela é utilizada nos casos de celulite de grau 4 e em pessoas que possuem irregularidades severas na pele. Apesar de amenizar a aparência de “casca de laranja”, esse procedimento não elimina todas as células de gordura, porém, é responsável por definir a silhueta. O preço varia de acordo com o médico.

Texto: Jacque Lopes Consultoria: Ana Lúcia, esteticista do Espaço 7 Centro de Estética, do Rio de Janeiro (RJ), (0xx21) 3852-7078; Mônica Felici, dermatologista da Clínica Splendore, de Campinas (SP),  (0xx19) 3254-0606. www.clinicasplendore.com.br; Newton Morais, dermatologista da Clínica Visia, de São Paulo (SP), (0xx11) 3078-6532. www.drnewtonmorais.com.br.

Mais lidas