Como reacender a chama do sexo após a chegada dos filhos

Avalie

Ver as coisas esfriarem no relacionamento sexual após a chegada dos filhos não é exclusividade de poucos casais. Existem motivos em comum para isso, assim como soluções para voltar a ter uma vida sexual mais intensa novamente.

Foto: Thinkstock/Getty Images

Foto: Thinkstock/Getty Images

A psicóloga Ana Paula Cavaggioni explica que após os primeiros meses do nascimento, “a mulher permanece, biologicamente e psiquicamente fusionada com seu bebê”, mantendo um vínculo muito forte com o filho, que exige muita atenção e cuidados. “Isso faz com que a mãe também fique fisicamente muito cansada, e isto contribui para o momentâneo desinteresse sexual, que pode se estender por muito tempo se o casal não estiver atento”, explica Ana.

Do lado masculino, percebe-se uma desorientação de alguns homens em relação ao papel após o nascimento da criança, que pode se isolar e acabar com ciúmes e ressentimento, o que leva a uma diminuição do interesse sexual.

____________________________________

Leia Mais:

+ Maria Marta e Comendador: o casal da novela “Império” ensina como NÃO deixar seu casamento esfriar

+ Bem sucedida no amor: psicóloga dá dicas de como garantir o sucesso na vida amorosa
____________________________________

A também psicóloga Juliana Benetti Simão explica que “a queda do apetite sexual masculino pode estar relacionado à grande responsabilidade que é ter um filho, o temor de não dar conta, a preocupação com o dinheiro, e pode estar ligado também com a dedicação do homem para com o bebê no início. Há muitos homens que assumem o papel de cuidador tão bem quanto à mãe e vivem o período tão intensamente quanto a mulher.”

Outro fator que afeta os homens é a recusa ao sexo, que pode vir desde o período da gestação. Segundo Ana Paula, o homem “deixa de ver sua esposa como mulher e passa a vê-la como mãe, podendo passar a projetar nela sentimentos vividos na sua relação com a própria mãe, ou colocando-se também como filho de sua esposa (muitos maridos após o nascimento dos filhos passam a chamar a esposa também de mãe). Em qualquer dos casos, o desejo sexual é reprimido pois se torna incestuoso.”

Foto: Thinkstock/Getty Images

Foto: Thinkstock/Getty Images

O cansaço começa a se estender à rotina do casal na medida em que os filhos vão crescendo, pois os cuidados, preocupações, contas, trabalhos vão deixando o casal exaurido, com a falta de sexo se tornando a última das preocupações.

O casal precisa conversar sobre isso

Foto: Thinkstock/Getty Images

Foto: Thinkstock/Getty Images

Não adiantar guardar ressentimentos e frustrações sexuais. O casal precisa identificar o problema para resolver a questão e chegar a um consenso, a fim de resolver a situação.

Ana Paula cita que o momento ideal para o casal evitar esta situação é durante a gestação. Os dois podem buscar maneiras de manter o romance e o erotismo após o nascimento do filho, antes que a rotina e o cansaço dominem o casal. “Para isso é importante que eles se informem sobre as necessidades do bebê, sobre a função de cada um nos primeiros meses de vida da criança, que o pai compreenda sua importância e seu papel neste momento em que aparentemente só existe a função da mãe e que o casal possa se engajar junto nesta jornada”.

Entretanto, na hora de conversar é bom tomar cuidado para que não haja uma cobrança rude e excessiva, que magoe o outro lado. “É válido tentar conversar, procurar saber como o outro está se sentindo, se está com desejo sexual e se não está o que o par pode fazer para ajudar, cobrar o mínimo possível, pois a cobrança pode ter um efeito contrário ao que se espera”, explica Juliana.

Dicas práticas para reviver a chama do casal

Pedimos para a psicóloga Ana Paula Cavaggioni listar algumas ações que o casal pode tomar para conseguir voltar a ter uma vida sexual mais ativa e atrativa para os dois. Confira:

+ Antes, durante e depois da gravidez: Uma ação importante é buscar profissionais da área da pediatria e da psicologia que trabalhem com orientação de casais grávidos. Dessa forma, o casal pode conhecer e compreender mais profundamente não apenas as necessidades do bebê que chegará, mas as mudanças que essa chegada provocará na vida do casal. Assim, poderão lidar com o novo papel que passarão a exercer dentro da família.

+ Comprometimento mútuo: Algumas ações simples podem ajudar o casal que tenta retomar a vida sexual no casamento. Porém, é preciso que ambos estejam comprometidos em investir na relação e dedicar-se a cuidar do sexo como cuida da carreira e das demais coisas do dia a dia.

Foto: Thinkstock/Getty Images

Foto: Thinkstock/Getty Images

+ Tempo exclusivo para os dois: Quando nascem os filhos é importante que o casal reserve um tempo durante a semana para os dois, que programem-se para estar juntos, para saírem para jantar, ir ao cinema ou ao motel. Apesar de alguns torcerem o nariz e estigmatizarem o sexo com hora marcada, a disponibilidade em reservar um tempo para o erotismo fortalece o vínculo do casal, pois coloca em evidência o desejo sexual que há entre eles.

+ Filhos fora da cama de casal: Além disso, a vida sexual saudável do casal é um outro motivo, além do bom desenvolvimento do filho, para que ele durma em cama própria e em um horário adequado. Assim o casal tem tempo e lugar para namorar com mais tranquilidade.

+ Aceitar que existem problemas: Reconhecer no outro o momento em que a sexualidade está mais adormecida, por cansaço, problemas no trabalho, etc e não sentir-se desprezado ou ofendido, mantendo o diálogo aberto, contribui para a harmonia da relação e uma retomada da vida sexual de forma natural.

+ Fantasiar com seu par: Incluir o parceiro em suas fantasias eróticas também estimula o interesse sexual.

+ Fazer algo diferente: Procurar sair da rotina de vez em quando, fazendo uma programação diferente, também é importante para manter aceso o interesse sexual. Afinal, a imaginação e a criatividade estimulam o desejo sexual.

Foto: Thinkstock/Getty Images

Foto: Thinkstock/Getty Images

+ Preservar a individualidade: Da mesma forma que a rotina, muitas vezes a intimidade excessiva prejudica o interesse sexual. O desejo está relacionado a um certo mistério, a sedução, e por isso é importante preservar alguns aspectos da própria individualidade.

+ Admiração é importante: As mulheres em geral vinculam afeto e sexo. Se não sentirem-se cortejadas, amadas, ou não admirarem seu parceiro, a libido sexual cai e ela pode até sentir repulsa pelo parceiro. Elogiar a esposa, mostrar-se bom pai e companheiro, com certeza, são passos importantes em direção a uma vida sexual mais ativa.

+ Prepare-se para seu par: Os homens gostam de sentir que a mulher se preparou e se arrumou para ele. Uma lingerie provocante, um brinquedo erótico também são estratégias motivadoras de interesse sexual. Isso também vale para os homens, afinal, as mulheres também querem alguém atraente.

Consultoria:

– Ana Paula Magosso Cavaggioni,  formada em psicologia clínica na UMESP e psicóloga da Clia Psicologia e Educação

– Juliana Benetti Simão, psicóloga

Tags: , , ,

Mais lidas