ENTRETENIMENTO

Confira o que rolou no segundo dia do Lollapalooza 2017

Vance Joy, Duran Duran, MØ, The Weeknd, The Strokes, Martin Garrix, Melanie Martinez e muito mais no segundo dia do Lollapalooza 2017. Venha conferir!

None
Foto: Lolla M. Rossi

por Vítor Ferreira
Publicado em 27/03/2017 às 11:09
Atualizado às 12:19

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O segundo dia do Lollapalooza 2017 já começou com um gostinho de quero mais. Com um número menor de shows, contabilizando 22 no total, o que não faltou foram estilos de músicas que agradassem a todo tipo de público. Do novato ao veterano, do roqueiro ao fã de MPB, a música que entrava pelos ouvidos conseguia fixar na cabeça como chiclete, seja ao som do queridinho da noite, The Weeknd, até aos já experientes The Strokes.

segundo dia lollapalooza

Segundo dia do Lollapalooza 2017. Foto: Lolla M. Rossi

Em 10 horas de atrações, os fãs não perderam um minuto a animação. “Hoje eu só vou sentar quando estiver percorrido todo o Autódromo”, contou rindo a estudante Isis Magalhães, de 18 anos. Mesmo com a divisão entre 4 palcos (Onix, Axe, Perry’s e Skol), o mar de gente encobria qualquer espaço de chão disponível para sentar ou fazer uma festa particular ao som do artistas ou banda que estivesse se apresentando. Vance Joy, Duran Duran, MØ, The Weeknd, The Strokes, Martin Garrix, Melanie Martinez, são alguns dos espetáculos mais aguardados e assistidos no segundo dia.

O começo

Os portões para a entrada do público abriram uma hora mais cedo do que no primeiro dia, pontualmente às 10h. A fila já fazia meio círculo ao redor do Autódromo de Interlagos, local onde ocorreu o festival. A sensação era de que todos iriam aproveitar o Lollapalooza 2017 como se fosse o último dia de suas vidas. “Se você não correr agora não consegue pegar lugar na grade de nenhum show. Quero colada no palco do The Weeknd”, afirmou, ofegante, Ana Flávia Lima, 19 anos.

Os primeiros espetáculos ficaram por conta da banda Bratislava, no Onix, às 12h30, e o cantor Gabriel Boni, no Perry’s, no mesmo horário. Mas os eventos mais aguardados só iam começar a partir das 13h, com a apresentação de Céu, a única artista brasileira no Lollapalooza 2017. A cantora está em seu quarto disco, o Tropix, no qual escreveu 10 das 12 músicas que foram cantadas durante o show. Ela ainda fez uma parceria especial com a banda inglesa Duran Duran, subindo ao palco ao som de “Ordinary world”.

Vance Joy

Vance Joy

Vance Joy no Palco Axe do Lollapalooza. Foto: Mila Maluhy

O músico australiano tocou no Palco Axe para uma multidão que tomava totalmente o espaço. O cantor transita entre o folk indie e o pop romântico, com um batida suave que pega. Ele entrou pontualmente às 14h15 e tocou alguns dos seus principais sucessos da carreira e do último álbum, o “Dream Your Life Away”.

Mas foi com a música “Riptide” que a galera saiu do chão e entrou na vibe do festival. Em coro, todos cantaram juntos, mostrando que sabiam a letra do início ao fim. A canção trata de um lamento sobre um homem que não consegue conquistar a garota pela qual é apaixonado. Em outro moment,o ele também tocou The Chain, do Fleetwood Mac, que citou como uma de suas grandes inspirações.

Duran Duran

Duran Duran

Duran Duran no Palco Onix do Lollapalooza. Foto: Breno Galtier

Engana-se quem acha que Duran Duran só ia atrair pessoas mais velhas, adultos que curtiram a banda nos anos 1980. Era uma mescla de público que dava harmonia à plateia, com pessoas de toda a idade. “Minha mãe é uma grande fã deles. Aí aproveitei para dar uma passadinha aqui e curtir as músicas que ela tanto ouve”, explicou Ana Freire, de 16 anos. Mesmo com um atraso de 8 minutos, ninguém se desanimou, na verdade, só deixou a todos mais ansiosos para verem o show.

Duran Duran iniciou a apresentação com uma sequência matadora com “The wild boys”, “Hungry like the wolf” e “A view to a kill”. “Ordinary world”, música que fez sucesso nos anos 1990, teve participação especial da cantora brasileira Céu. A plateia ainda pode curtir o som de “Girls on film” e “Rio”. Devido ao atraso, a banda teve que cortar “Save a prayer”. O show encerrou com uma explosão de papéis e fitas brilhantes, além de um visível cansaço dos integrantes do Duran Duran.

Duran Duran é uma banda inglesa de rock e new wave, formada no ano de 1978. Composta por Simon Le Bon, Nick Rhodes, John Taylor e Stephen Duffy, Roger Taylor e Andy Taylor.

MO

MØ no Palco Axe do Lollapalooza. Foto: Mila Maluhy

A cantora dinamarquesa abalou as estruturas do Lollapalooza 2017, com um pop que envolveu os jovens, fazendo-os vibrar e dançar ao som de seus grandes hits. Ela entrou pontualmente às 17h30, mas não parou muito tempo em cima do palco, uma vez que desceu 3 vezes até o público para abraçar os fãs, além de deitar e ajoelhar durante várias músicas. Com uma pegada eletrônica, mas não deixando de lado os vocais potentes e afinados, MØ levou melodias acompanhadas de bateria, guitarra e remix de DJs.

Riot gal”, ” Drum” e “Final song”, foram algumas músicas que tiraram a galera do chão. Ela ainda usou um pouco de playback, já que muitas das suas canções apresentam arranjos e canais vocais duplicados, o que deixou o show ainda mais semelhante ao que os fãs podem encontrar nos CDs. A apresentação teve até coro com uma mistura do nome da cantora com o termo”mozão”, o que resultou em: “MØzão.

Lembrando que ela também se apresentará no dia 27 de março, no Lolla Party, em São Paulo, dando a oportunidade para quem não foi no show.

The Weeknd

The Weeknd

The Weeknd no Palco Onix do Lollapalooza. Foto: Camila Cara

O cantor canadense era um dos artistas mais aguardados do segundo dia do Lollapalooza 2017. Com um atraso de 10 minutos, ele entrou no Palco Onix às 19h05, já com empolgando a galera com dois dos seus grandes hits: “Starboy” e “False alarm”. Com uma estrutura especial, efeitos de imagem nos telões e banda sincronizada, o show lotou ao ponto de não ser mais possível ver o espaço gramado. “Eu só vim aqui para vê-lo”, disse Rebeca, de 23 anos. Outra fã contou emocionada: “Minhas pernas estão até bambas”.

Que The Weeknd seria uma das principais estrelas era certo, mas tudo ficou ainda mais comprovado depois que os vocais do cantor atingiram agudos sem qualquer desafino. Um talento do R&B, com estilo de roqueiro, que caminha em direção ao pop eletrônico. Durante a apresentação, poucos foram os momentos nos quais ele ficou parado.

“Sabem que é minha primeira vez no Brasil? Vocês demonstram tanto amor. Obrigado!”, comentou no começo do show. E a plateia não conseguiu ficar parada ao som dos seus sucessos “Earned it”, “I can’t feel my face” e “The hills”, levantando as mãos, pulando, cantando em coro ou dançando de maneira frenética. O show encerrou com um gostinho de quero mais e uma explosão de emoções.

Por 2 segundos o telão mostrou a presença de Selena Gomez, namorada do cantor, no backstage. O público foi à loucura, gritando o nome da artistas em diversos momentos durante a apresentação.

The Strokes

The Strokes

The Strokes no Palco Skol do Lollapalooza. Foto: Camila Cara

Outro show muito aguardado para o segundo dia do Lollapalooza 2017 foi o da banda The Strokes. O quinteto integrado por Julian Casablancas, Albert Hammond Jr, Nick Valensi, Nikolai Fraiture e Fabrizio Moretti entrou às 20h30, no Palco Skol, o principal do festival. Os fãs mostravam-se entusiasmado e ansiosos desde o começo, antes mesmo de começar a apresentação. Qualquer movimentação já era motivo para alvoroço.

Quando se trata de clássicos, o grupo é campeão. E como fórmula certeira, decidiram embalar a plateia com uma sequência bombástica com “Someday”, “12:51”, “Reptilla” e “Is This it”. Depois ainda cantara e tocaram “New York City Cops” e a icônica “Last Nite”, que os rendeu o título de salvadores do rock. Porém, quando se tratava de novos trabalhos, o público ficava mais morno, como se estivesse guardando energia apenas para os sucessos já enraizados.

Sobre a interação com o público, o vocalista Casablancas, muito sem jeito, parou em alguns momentos para conversar com a plateia. Um dos melhores momentos foi quando o microfone ficou nas mãos do baterista brasileiro Fabrízio Moretti, que lançou um confortante “E aí, minha gente!”.

Após a música “Last Nite”, a banda saiu do palco no intuito de receber o famosos pedido de “mais um”, também conhecido como “bis”. Porém, demorou para o público entender do que se tratava ou se o show já tinha acabado. Mas depois de alguns instantes constrangedores, todos fizeram coro animado implorando mais. Então, eles voltaram com tudo com a clássica “Heart in a Cage”, “80’s Comedown Machine” e “Hard to Explain”.

Mesmo com uma fina garoa, nada atrapalhou o espetáculo, que fez The Strokes fechar o Lollapalooza 2017 com chave de ouro. Deixando aquela vontade de viver o final de semana todinho novamente. “Agora é aguardar ansiosamente para o festival do ano que vem”, desabafou Lívia Reis, assim que cruzava o portão da saída.

Veja a galeria com a lineup completa do segundo dia do Lollapalooza 2017

LEIA TAMBÉM