ENTRETENIMENTO

Confira o que rolou no primeiro dia do Lollapalooza 2017

Tove Lo, Metallica, The Chainsmokers, Glass Animals, The 1975, Criolo, The XX e muito mais no primeiro dia do Lollapalooza 2017. Venha conferir!

None
Foto: Reprodução/Instagram

por Vítor Ferreira
Publicado em 26/03/2017 às 12:00
Atualizado às 12:19

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O primeiro dia do Lollapalooza 2017 bateu recorde de público, com 100 mil pessoas em 11 horas de espetáculos. Foram 24 shows de diversas bandas e artistas, do pop ao rock, distribuídos em 4 palcos, espalhados pelo Autódromo de Interlagos. Tove Lo, The Chainsmokers e Metallica foram algumas das atrações mais aguardadas pelos fãs que lotaram todos os espaços com muita animação e entusiasmo. Do nacional ao internacional, do comportado ao ousado, uma coisa é certa: o que não faltou foram opções que agradecem a todos os públicos.

lollapalooza

Saiba como foi o primeiro dia do Lollapalooza 2017. Foto: Reprodução/Instagram

O começo

lollapalooza posters

Os posters que encantaram o público no primeiro dia do Lollapalooza. Foto: Reprodoção/Instagram

Os portões abriram pontualmente às 11 horas, mas antes do público entrar já dava para sentir um pouco do clima que ia dominar o Lollapalooza 2017. “Estou esperando o festival desde o ano passado! Não via a hora de ver minha banda predileta, The XX, e a maravilhosa da Tove Lo”, disse Julia de Camillo, 20, assim que conseguiu entrar.

Logo na entrada já era possível ter uma visão panorâmica do principal Palco, o Skol, onde rolou o primeiro show do dia, do grupo nacional de hard rock Doctor Pheabes, que também farão parte do Rock in Rio 2017. Já o segundo espetáculo, agora no Palco Onix, ficou por conta do cantor Jaloo, com um choque de brasilidade, “o único artista que toca funk antes das oito da noite”, como ele mesmo pronunciou durante sua apresentação.

Suricato

A banda carioca, criada em 2009, entrou pontualmente no Palco Skol às 14h15. Formada atualmente por Rodrigo Suricato, Raphael Romano, Miguel Bestard, Thiago Medeiros, Cauê Nardi e Cesinha, o grupo tem como sua marca a versatilidade musical, caminhando entre o Folk rock, Indie folk e até a MPB.

O show começou com a música “Inseparáveis” e envolveu o público com suas canções e letras pra lá de animadas. Teve covers de Bob Dylan e até uma linda homenagem ao cantor Chuck Berry. Rodrigo, vocalista da banda, interagiu bastante com seus fãs, agradecendo a presença de todos, dedicando a participação no festival aos artistas independentes que estão ganhando cada vez mais espaço no cenário musical.

“Tatua”, “Diante de Qualquer Nariz” e “Bom Começo” foram outros sucessos cantados. Já no final da apresentação lançou uma nova música, chamada “Trem”“Viva a diversidade”, frase dita por Rodrigo, encerrando a atração.

The 1975

the 1975

The 1975 no Lollapalooza 2017. Foto: Reprodução/Instagram

Pela primeira vez no Brasil, a banda inglesa de rock conquistou uma plateia lotada (diga-se de passagem: não só pelas suas músicas, mas também pelo vocalista gatinho). O grupo é formado por Matty Healy, Adam Hann, George Daniel e Ross MacDonald. Com letras e ritmos versáteis, eles conseguiram viajar entre new wave, indie, r&b, soul e rock.

Matty Healy, vocalista da banda, tem um estilo que mistura os roqueiros do passado, com um toque moderninho, visual que atrai elogios e delírios de muita gente. “Ele é maravilhoso”, gritou uma fã enlouquecida.

The 1975 cantou e tocou alguns de seus grandes sucessos, como: “The sound”, “She’s american”, “Sex”, além de alternar entre seus dois álbuns: “The 1975” (2013) e “I Like It When You Sleep, for You Are So Beautiful yet So Unaware of It” (2016).

Criolo

criolo

Criolo no Lollapalooza 2017. Foto: Reprodução/Instagram

Afinal, tem como não gostar do Criolo? Que homem MA-RA-VI-LHO-SO! O cantor de rap consegue misturar esse estilo com batidas eletrônicas e toques de rock pesado. Com letras conceituais e engajadas, trouxe para o público a realidade das periferias e mensagens de reflexão.

Cantou principalmente músicas do começo da sua carreira, como “Ainda há tempo”, “É o teste” e “Breaco”. Em parceria com MC Dan-Dan, que o acompanhou durante toda a apresentação, ainda trouxe para o Palco Axe as canções “Não existe amor em SP”, “Lion man”, “Vasilhame” e “Grajauex”.

Durante o intervalo entre cada música, Criolo fazia algum discurso. Teve seus momentos de humildade, com a frase “Eu não sou ninguém nesse rolê”, momentos de muita animação em “Faz barulho aí, tiozão!”, e de pura sinceridade com “Chega de desigualdade”.

Tove Lo

Tove Lo

Tove Lo no Lollapalooza 2017. Foto: Reprodução/Instagram

Bom… Por onde começar? Tove Lo era uma das atrações mais aguardadas do primeiro dia do Lollapalooza 2017 e realmente mostrou o porquê de toda essa expectativa dos fãs. O show da cantora sueca foi de tirar o fôlego do começo ao fim, indo do animado ao ousado em um piscar de olhos.

Para quem perdeu, Tove Lo mais uma vez causou durante sua apresentação, mostrando os seios ao cantar seu grande sucesso “Talking Body”. Não! Você não leu errado. Ela literalmente levantou o top e deixou todos os seus fãs de boca aberta com tamanha beleza e coragem. Só para constar: NÓS AMAMOS!

A cantora se jogou no chão do Palco Axe duas vezes, além de sempre dançar de uma forma bem sensual e não perder o ritmo, nem o timbre da voz. “Linda”, “deusa” e “gostosa” eram alguns dos comentários que pipocavam a cada minuto do público.

Promessa do pop, ela cantou grandes sucessos como: “Moments”, “Habits (Stay high)” e “Talking body”, levando milhares de pessoas a um coro lindíssimo, de deixar qualquer um bem emocionado.

E, para encerrar o espetáculo com chave de ouro, como uma espécie de tributo a Tove Lo, seus fãs gritaram “we love you!”, que foi retribuído por ela com um “obrigado”. Isso mesmo, ela andou treinando o português.

The Chainsmokers

The Chainsmokers

The Chainsmokers no Lollapalooza 2017. Foto: Reprodução/Instagram

E para encerrar a noite com grande estilo, nada melhor do que curtir o som dos meninos do The Chainsmoker, não é mesmo? Com um delicioso pop dançante, Andrew Taggart e Alex Pall não deixaram ninguém ficar parado. E era realmente difícil não mexer pelo menos um pézinho.

A dupla tocou músicas autorais, mas também aproveitaram a oportunidade para fazerem um mix com diversas canções de outros artistas, como Florence and the Machine, Red Hot Chili Peppers, Ed Sheeran, Blink 182, Panic! Ate The Disco. Óbvio que não deixaram de lado seus principais sucessos, como “#Selfie”, que abriu o show, “Closer” e “Don’t Let Me Down”, que concluiu a apresentação.

Durante o show, que tinha como público jovens entre 16 e 27 anos, os garotos do The Chainsmokers abalaram as estruturas com efeitos especiais, como cortina de fumaça, milhares de papéis, fitas quilométricas jogadas ao ar e, até mesmo, bolas de fogo que deixavam o clima da atração ainda mais quente e vibrante. Eles ainda pularam de um lado para o outro no Palco Axe, cantando e fazendo seus remix. Por vezes diminuíram o som para ouvir um coro pra lá de emocionante da galera. Quem (eu) sentiu o impacto nessa hora?

Por diversas vezes eles agitaram a galera gritando “mãos para o alto” e “faz barulho” (tradução livre by Google Tradutor). E ainda se arriscaram no português, agradecendo as pessoas ali presente com um “obrigado” no típico sotaque estrangeiro.

Teve show mais especial para finalizar o primeiro dia do Lollapalooza 2017? E não acabou por aí.

Metallica

Para quem é fã de um verdadeiro rock de qualidade, não poderia se sentir mais contemplado do que num dos shows mais aguardados da noite, o Metallica. Engana-se quem pensa que o público se limitava aos “tiozões”. Uma grande massa de galera jovem entrou no clima da banda norte-americana de heavy metal.

Com o espetáculo mais duradouro, das 21h até às 23h, o Palco Skol se cobriu de um tapete preto devido a quantidade de fãs que usavam diferentes camisetas do grupo. Mesmo sendo a nona vez do Metallica aqui no Brasil, eles não deixaram de mostrar grande novidades, e músicas inéditas do seu repertório. Esse fato também se deve a sua turnê “Hardwired… To self-destruct”, que estreou no final do ano passado.

As músicas novas abriram o show, como “Hardwired” e “Atlas, rise”, o que já dava ao entender que a coisa ia ficar boa. O espetáculo seguiu com “Now that we’re dead”, “Halo of fire” e “Moth Into Flame”. A pegada clássica, com os hits mais antigos só veio no final, com “Master of puppets”, “Nothing else matters” e “Enter sandman”.

A banda é composta por Ulrich, Hetfield, Kirk Hammett, e Robert Trujillo. E para provar o quanto estavam animados com o festival e toda a saudação do público, o Metallica pulou, gritou e encantou geral. O guitarrista Kirk Hammett tocou a guitarra com o próprio amplificador, com a câmera de transmissão, e até sapateou no instrumento.

Últimos momentos

Com uma mistura de sentimentos, é com grande prazer que o público se despedia do primeiro dia de espetáculos do Lollapalooza 2017. “Ficará guardado para sempre na minha memória”, falou emocionada Beatriz Magalhães, 20, dirigindo-se para a saída. Parece que essa frase pode ser aplicada a todos os fãs que conseguiram saborear um pouquinho do seu artista predileto.

E hoje tem mais!

Veja as fotos do primeiro dia do Lollapalooza 2017!

LEIA TAMBÉM