Leia as histórias de alguns objetos amaldiçoados

Histórias e lendas de objetos que aterrorizam a vida das pessoas, não são novidade. Mas algumas deixam qualquer um de cabelos em pé! Conheça histórias

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 27/09/2016 às 15:56
Atualizado às 18:34

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Histórias e lendas de objetos que aterrorizam a vida das pessoas, não são novidade. Mas algumas deixam qualquer um de cabelos em pé! Conheça histórias sobre objetos famosos que não deixaram seus donos em paz:

Expressão angustiada

Um homem chamado Sean Robinson teria encontrado uma pintura suspeita, representando uma pessoa angustiada, no porão da casa de sua família. Mesmo assim, resolveu colocar o quadro dentro de seu quarto, onde coisas estranhas começaram a acontecer: as luzes piscavam aleatoriamente e as portas fechavam-se sozinhas, além de alguns acidentes estranhos acontecerem com os membros da família. Segundo a lenda, o autor do quadro teria utilizado o próprio sangue misturado à tinta óleo para colorir a obra. Ele havia cortado a própria mão e, após terminar a pintura, suicidou-se.

histórias

Foto: Shutterstock Images

Little Bastard

O Porsche 550 Syper prata, apelidado de Little Bastard (em português, Pequeno Bastardo), do ator norte-americano James Dean, também é tido como um objeto amaldiçoado. Em 30 de setembro de 1955, o ator de personalidade “rebelde” se envolveu em um acidente de carro, sendo atingido por um veículo que vinha na direção contrária. Dean faleceu devido aos ferimentos em sua coluna e à hemorragia interna. O carro foi vendido, porém, um ano após a batida, envolveu-se em mais dois acidentes fatais. Então, o que sobrou do veículo foi comprado pelo “Rei dos Customizáveis”, George Barris, que havia personalizado o carro para Dean. No entanto, a “maldição” continuou.

Enquanto estava sendo consertado, o Little Bastard caiu sobre as pernas de dois mecânicos, esmagando-as. Barris então vendeu o motor, a transmissão e os pneus para pessoas diferentes. E mesmo em carros distintos, as peças provocaram acidentes graves e capotamentos. O que restou do Little Bastard foi emprestado à California Highway Patrol (órgão responsável pela patrulha rodoviária do estado da Califórnia, nos Estados Unidos) que faria uma exposição sobre segurança no trânsito. No dia anterior a abertura do evento, o galpão nde estavam os carros pegou fogo. Todos os veículos foram destruídos, menos o de Dean. Em 1960, a caminho de uma exposição em Los Angeles, nos Estados Unidos, os restos do carro “amaldiçoado” desapareceram e o veículo nunca mais foi visto.

Quadros amaldiçoados

Entre as décadas de 1970 e 1980, o pintor italiano Bruno Amadio teria feito um pacto com o demônio para alcançar o sucesso. No entanto, o acordo previa que ele utilizasse o pseudônimo de Giovanni Bragolin e que retratasse apenas crianças chorando, algumas possivelmente mortas, devido as suas pupilas dilatadas.

Histórias e boatos dizem que, após se arrepender, o pintor teria pedido para que as pessoas destruíssem os 27 quadros que havia feito, pois eles trariam malefícios aos donos. De acordo com uma das lendas em torno das obras, um bombeiro teria afirmado que, durante os incêndios que presenciou na Inglaterra, os quadros das crianças chorando
ficavam intactos em meio às chamas.

LEIA MAIS

Texto: Érica Aguiar e Ricardo Piccinato