Conheça os 4 segmentos de e-commerce que mais cresceram na pandemia

Cenário global tem obrigado a uma mudança no comportamento do consumidor e movimentando empresas dentro do digital

e-commerce na pandemia
Foto: Shutterstock

Não é de se estranhar que com o isolamento social e milhares de lojas fechadas, o número de e-commerce na pandemia tenha aumento. O cenário atual sugere adaptação, influenciando empresas de diversos setores um movimento de inovação, apostando em ferramentas que ajudam a permanecer no mercado, oferecendo seus produtos e serviços, sem deixar seus clientes prejudicados.

Para um bom empreendedor, a situação global é mais uma possibilidade de turbinar o seu negócio, aproveitando o senso de oportunidade que a Internet vem despertando ao longo de tantos anos. Saber como se posicionar no meio digital, nesse momento, é o grande trunfo para marcas que, até então, se achavam consolidadas.

Segmentos que mais cresceram durante a pandemia

Sem dúvidas, o e-commerce como modalidade de comércio é um estouro de inovação, facilitando a vida das pessoas, principalmente neste período de reclusão. Aproveitando desse amplo espaço, muitas empresas investiram em formas eletrônicas e digitais de oferecerem seus produtos ou serviços, o que apresenta um crescimento significativo em alguns setores.

A área da saúde, por exemplo, é a que mais teve aumento, segundo uma pesquisa do site Mercado Livre, que pontua uma elevação de 300% na procura em suas categorias. A categoria do consumo de alimento também teve sua demanda influenciada, com uma alta de 164% na pesquisa por estabelecimentos e produtos no âmbito do delivery.

O terceiro lugar vai para os segmentos de casa e jardim, com 84% na busca. Em seguida, na quarta posição, estão os produtos de entretenimento, com 61% em demanda por filmes e 55% na área da computação.

Avalia-se que, dessa forma, as empresas terão que encontrar maneiras eficientes de responder a uma maior visibilidade do e-commerce na pandemia, para se manter forte entre a concorrência de cada mercado.

Adaptação das empresas para o e-commerce

A adaptação é uma das consequências desse período, tanto vale para as empresas, quanto para os consumidores. Neste sentido, muitos negócios podem navegar por esse patamar por meio de websites, blogs, páginas e marketplace nas redes sociais.

É uma oportunidade para as empresas inovarem, investindo em plataformas totalmente digitais, que chegam até seu público-alvo de forma rápida e simples. Para isso, é necessário criar estratégias específicas para esse espaço, tomando conhecimento de seus clientes e das ferramentas que ajudam no destaque da sua marca.

O universo digital permite várias possibilidades, principalmente estando mais perto do seu consumidor, divulgando e melhorando a sua forma de se relacionar. Isso sem contar as redes sociais, que agem como vitrines para diversos serviços e produtos.

Comportamento do consumidor com o e-commerce na pandemia

Um dos comportamentos mais observados durante a pandemia da Covid-19, são os cuidados com a saúde, que vão desde a procura por produtos que ajudam a aumentar imunidade com alimentação, até a compra de cadeiras confortáveis para trabalhar em home office.

Não é por menos que as pessoas vem se preocupando com sua qualidade de vida e, principalmente, com sua saúde. A consequência disso, se dá pela alta frequência de atividades em isolamento, seja trabalhando, desenvolvendo um novo projeto ou se exercitando em casa.

Além disso, essa necessidade permite que muitas pessoas busquem pelos segmentos que mais cresceram durante o confinamento. A procura por alimentos que tenham a opção delivery, por exemplo, é uma demanda de vários estabelecimentos, onde muitas pessoas não podem ou não estão dispostas a sair de casa para buscar comida.

Isso vale também para farmácias e drogarias que são serviços essenciais e de consumo frequente da população. O movimento do e-commerce obteve um grande avanço nos últimos tempos, sendo este um importante meio para a nova realidade das pessoas.

Com todas essas informações, se você já possui uma loja virtual, invista ainda mais nela, faça um bom planejamento e aplique capital e tempo em marketing digital, pois essa pode ser uma grande chance em aparecer melhor na Internet.

Leia também: