Como organizar os gastos em casa e ter dinheiro no fim do mês

Aposte em um bom planejamento para sair do vermelho de uma vez!

mulher grisalha sorrindo com o rosto e as mãos apoiados em um cofre-porquinho laranjado
Por Lirian Coelho - 16/03/2017

Controlar os gastos agora garante um futuro tranquilo depois | Foto: Shutterstock

Pagar todas as contas, poupar e ainda chegar com algum dinheiro no final do mês parece um milagre? O segredo está em elaborar um orçamento doméstico detalhado e definir uma estratégia para cortar os gastos, a partir de prioridades e metas. “Estabelecer objetivos comuns e conversar francamente sobre as despesas com a família é o caminho para que cada um esteja comprometido e faça a sua parte. É a melhor forma de garantir a estabilidade das finanças no presente, visando o futuro”, orienta a psicóloga Priscila Oliveira. Confira como organizar os gastos e dicas de economia doméstica:

Mesa com calculadora e um cofre de porquinho. Mão colocando moeda no cofre

Tenha prioridades e metas para alcançar seu objetivo | Foto: Shutterstock

Guia para o orçamento familiar

Faça o planejamento antes do início do próximo mês

Receitas (some todo o dinheiro que entra no orçamento através de salários, benefícios, venda de um patrimônio, etc.). Importante: do pagamento, já desconte os encargos, o Imposto de Renda e a contribuição ao INSS.

Despesas (liste detalhadamente os gastos esperados divididos por categorias)

  • Moradia (aluguel ou prestação da casa, impostos e condomínio)
  • Contas da casa (água, luz, gás, etc.)
  • Alimentação (supermercado, padaria, feira, etc.)
  • Transporte (combustível, manutenção do veículo, impostos, seguro, passagens de ônibus, etc.)
  • Saúde (plano de saúde, farmácia, exames, dentista e tratamentos diversos)
  • Educação (mensalidades, cursos e material escolar)
  • Comunicação (telefone fixo, celular, Internet, etc.)
  • Lazer (clube, revistas, livros, associações, etc.)
  • Gastos pessoais (roupas, calçados, salão de beleza, cosméticos, etc.)
  • Banco (tarifas mensais da conta, cheque especial, empréstimo)
  • Investimentos (reserva para a poupança).

Total das despesas

Saldo = sobras ou faltas (esse controle ajudará a equilibrar as contas e a visualizar melhor os seus gastos para saber onde é possível diminuí-los).

Reservas (quando possível, contabilize e guarde as sobras para projetos futuros, como troca do carro ou reforma da casa).

mulher grisalha sorrindo com o rosto e as mãos apoiados em um cofre-porquinho laranjado, organizar os gastos

Controlar os gastos agora garante um futuro tranquilo depois | Foto: Shutterstock

7 dicas de economia doméstica

  1. Divida suas despesas por prioridade e dê preferência ao pagamento de dívidas para evitar que os juros comprometam boa parte do seu orçamento. O 13º salário é uma boa opção nessa hora.
  2. Reserve dinheiro para os gastos típicos do início do ano, como impostos e material escolar. Manter as contas sob controle nos primeiros meses ajuda no planejamento do ano todo.
  3. “Não existe mágica, os juros das compras parceladas estão sempre embutidos”, alerta Priscila. Por isso, a primeira opção é pagar à vista, a segunda, no menor número de parcelas e com entrada. Faças cotações, negocie e fique atenta às taxas de juros, que variam bastante de uma loja para outra.
  4. Organizar os gastos também tem a ver com fugir dos juros do cheque especial e dos rotativos do cartão de crédito. Eles estão entre os mais altos.
  5. Vá ao supermercado sempre com uma lista de compras e não caia na tentação de levar itens supérfluos.
  6. Faça um “clube de compras” com seus vizinhos e familiares para que possam comprar em atacados.
  7. Para ter um futuro tranquilo, o ideal é economizar em torno de 20% dos rendimentos mensais. As melhores opções de investimento devem ser apresentadas por um especialista, de acordo com o seu perfil e a sua realidade financeira.

Consultoria: Priscila Oliveira, psicóloga.

LEIA TAMBÉM