CASA & DECOR

Parede decorada: visual bacana sem ocupar espaço

Arquitetas dão dicas de como aproveitar aquela parede vazia com estilo e elegância e tornar o seu cantinho mais harmonioso e funcional.

None
Foto: Divulgação/Morar Mais por Menos Rio de Janeiro

por Redação Alto Astral
Publicado em 17/02/2017 às 20:32
Atualizado às 15:44

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Caprichar na decoração das paredes, com papéis de estampas marcantes, telas grandes ou práticas estantes, é um jeito de garantir um visual bacana sem ocupar espaço. Pensando nisso, as arquitetas Cristina Barbara, de São Paulo, Mariza Magrani, do Rio de Janeiro e Renata Rabello, também do Rio de Janeiro, criaram este lindo projeto com várias dicas para deixar aquela parede com a sua cara. Confira!

A sala com parede decorada ajuda a embelezar o ambiente sem ocupar espaço.

Foto: Divulgação/Mostra Morar Mais por Menos Rio de Janeiro

Neutra e leve

Na sala de estar de 7m2  a opção foi por uma composição de estofados em tecido neutro, o primeiro em formato de L, com um braço apenas e, no canto, uma poltrona quadrada básica, bem discreta, que se prolonga com um pufe. Decorada em duas cores para manter o ambiente leve, os pontos de atração foram levados para o piso, com o tapete de estampa geométrica, e para a parede, com uma espécie de brise, feita com réguas de carvalho americano dispostas de forma assimétrica. A mesa de centro de vidro transparente mantém o visual do ambiente limpo e leve. A brise de carvalho americano é um elemento decorativo que não toma espaço, além de dar sensação de volume e pé-direito mais alto, pela posição vertical.

A parede da sala estampada com listras e o tapete com motivos geométricos combinados com cores neutras dão leveza e dinamismo ao ambiente.

Foto: Divulgação/Mostra Morar Mais por Menos Rio de Janeiro

Estantes e armários

Já a sala de TV, de 7,67m2 , também assinada por Cristina Barbara, explora as paredes com armários suspensos ladeando o aparelho de tv, além da estante de formato escultural, que por si só decora o espaço. O piso, no entanto, fica praticamente livre, ocupado apenas pelo sofá, que vai de uma parede à outra, e duas banquetas que também funcionam como mesinhas de apoio.Mesmo que as janelas sejam pequenas, as cortinas longas, instaladas do piso ao teto, dão imponência ao espaço e parecem aumentar o pé-direito.

Sala com armários embutidos na parede economizam espaço. Cortinas, mesmo com janelas pequenas, dão a sensação de imponência.

Foto: Divulgação/Mostra Morar Mais por Menos Rio de Janeiro

Decore até o teto

A sala de jantar de 13 m2 , da arquiteta Mariza Magrani, do Rio de Janeiro, contou até com o teto, revestido em palha de bambu, para complementar a decoração inspirada na arquitetura colonial, com suas cores tradicionais: azul e branco. Além da estética harmoniosa, a profissional também se preocupou com questões de sustentabilidade e economia. “Usei sobras de MDF para confeccionar o painel em alto relevo na parede de fundo”, explica. O painel personaliza e dá textura e movimento. Mariza utilizou ainda sobras de gesso acartonado para fazer o lambri a meia altura. Sem contar que a própria palha de bambu é um material ecologicamente correto e feito pelas mãos de habilidosos artesãos. A mesa tem desenho muito simples, assim como as cadeirinhas, de estrutura de ferro delicada: tudo para trazer leveza. Do contrário, a sala de jantar poderia parecer atravancada de móveis.  A cortina é um mimo, feita com varão de bambu e tecido Toile de Jouy, cuja estampa romântica dá graça ao projetoRepare que o bufê é suspenso, flutuante. Assim, sem chegar até o chão, ele fica leve no ambiente e deixa o piso livre.

É importante pensar em cada elemento da composição do ambiente para que espaços pequenos não fiquem sobrecarregados.

Foto: Divulgação/Mora mais por menos Rio de Janeiro

A parede da sala de leitura…

Este cantinho de 8 m2 foi aproveitado pela arquiteta Renata Rabello, também do Rio de Janeiro, para criar uma deliciosa sala de leitura, onde, mais uma vez, as paredes são os elementos de maior destaque. Numa delas, um papel de parede de estampa marcante e cores profundas dá todo o diferencial do espaço, enquanto, na outra, há uma charmosa estante, feita com nichos de gesso e iluminação embutida. Apenas um deles tem tampo de madeira e fundo espelhado. O inferior traz um toque natural, com o cachepô de vidro com forração de cascalho e uma profusão de lírios-da- -paz. O piso fica quase todo livre: ele é ocupado pela chaise e uma mesinha de leitura, cujo pé fica encaixado sob a base do móvel, além de uma curiosa luminária de chão que tem a base feita de livros descartados. O cachepô com plantas faz as vezes de um jardim de inverno, o que é muito gostoso numa sala de leitura. Afinal, o contato com a natureza inspira paz e tranquilidade.

Paredes decoradas em tom neutros, jardim de inverno e iluminação adaptada ajudam a relaxar e ter um momento de leitura.

Foto: Divulgação/Morar Mais por Menos Rio de Janeiro

Texto: Redação Alto Astral | Colaboradores: As arquitetas Cristina Barbara, de São Paulo, Mariza Magrani, do Rio de Janeiro e Renata Rabello, também do Rio de Janeiro

LEIA MAIS