Seu cachorro pode comer chocolate na Páscoa? Descubra

Ainda que o chocolate de Páscoa seja o mais gostoso do mundo, seu cachorro pode ter sérias complicações, mesmo se comer um pedaço pequeno do alimento

Entenda porquê você não deve dar chocolate ao pet
Entenda porquê você não deve dar chocolate ao pet - Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 17/04/2022 às 16:00
Atualizado às 16:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres
A época de Páscoa é quando mais acontecem casos de intoxicação por chocolate. Mas você sabia que este é um dos alimentos humanos que mais intoxicam os cachorros? Isso acontece porque os pets não metabolizam a teobromina presente no chocolate. Esta substância é uma xantina metabolizada pelo fígado, e que os seres humanos metabolizam sem problemas.

No entanto, os cães metabolizam muito lentamente este princípio ativo, podendo levar até 72 horas para o fazerem. Desta maneira, o produto pode ir acumulando no organismo do animal, ao longo dos dias, se a ingestão for continuada, e pode causar desde uma leve intoxicação com desarranjos intestinais até convulsão e morte. Além da cafeína, presente no chocolate, e que também pode ser tóxica para os pets.

Quanto mais cacau, pior

A teobromina está presente nas sementes do cacau. Por isso, quanto mais escuro o chocolate, maior o perigo para os cães. O chocolate meio amargo torna-se 10x mais tóxico que o chocolate ao leite. A dose letal de teobromina em cães e gatos é de 100 a 200 mg/kg. Sendo assim, apenas 25g de chocolate pode envenenar um cão de 20kg.

Então, tudo depende do porte do animal e da quantidade de cacau do chocolate, e, da quantidade que o animal ingere. Além, é claro, da idade do paciente. Cachorros mais velhos podem apresentar arritmias cardíacas sérias. Os sintomas da intoxicação normalmente são: diarreia, vômitos, hiperatividade, tremores, fraqueza, aumento da frequência cardíaca e/ou arritmia, respiração ofegante, aumento da temperatura corporal.

E o chocolate branco, pode dar?

Essa versão possui quantidade menor cacau e por isto quantidades ínfimas de teobromina. Entretanto, possui um nível alto de gorduras e açúcar, o que também pode provocar mal-estar digestivo.

Portanto, o melhor é evitar totalmente o chocolate para cães e também para outros animais, como os gatos. Se o fizer, adquira produtos próprios para pets que possuem forma e cor de chocolate, mas não têm cacau. A Teobromina está presente também no açaí, uma fruta nordestina altamente energética que caiu no gosto da população de todo o país, e é igualmente perigosa para os cães.

O que fazer em caso de ingestão?

Se seu pet ingerir acidentalmente uma quantidade de chocolate, observe-o nas próximas 24 horas, e nos primeiros sinais de intoxicação, leve-o prontamente ao veterinário. Leve também a embalagem do chocolate para que o veterinário saiba a quantidade de cacau existente no produto, a quantidade ingerida e hora da ingestão. O tratamento é sintomático, ou seja, não há remédio. 

Fonte: Solange Cestero Rodriguez, médica-veterinária. 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.